Lembrança para o Dia das Crianças

Como a maioria dos professores, passei os últimos dias em busca de uma boa lembrancinha para confeccionar para os meus alunos no Dia das Crianças. Missão quase impossível para mim…

Na verdade, esse desafio veio contra aquilo que eu acredito como educação. Que lembranças temos da nossa infância? O que exatamente nos fica guardado?

Não são os brinquedos, lembrancinhas ou coisas materiais… São as boas memórias!

Memórias de uma família amorosa, das histórias contadas pelos avós, daquele momento que o pai ou a mãe se sentou no chão e concentrou-se na brincadeira.

Memórias das aventuras com os amigos, dos momentos em que se pôde compartilhar, de fazer planos, ter segredinhos, confessar medos, gargalhar durante a brincadeira.

Memórias de como as árvores pareciam gigantes, do cheiro da terra quando chovia, de explorar os insetos do quintal, de rolar no gramado, de fazer um enorme castelo de areia e vê-lo desmoronar quando a onda chegava.

Memórias do som das folhas secas, das trovoadas nas noites de tempestade, do som dos passarinhos cuidando dos ninhos.

A escola tinha um cheiro, alguns professores ficaram na lembrança por seu amor e acolhimento, o recreio, as amizades, a ajuda nas tarefas difíceis… São essas as lembranças que ficam marcadas nas memórias, não são coisas. São as lembranças vivas, experiências, vivências, que não estragam com o tempo!

Lembranças duradouras, que não se apagam, que não rasgam, esse deve ser o investimento!

E você? Quais são as suas lembranças de criança que você guardou?

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

Responder