Sobre o essencial desenvolvimento da autoconfiança

A autoconfiança é fundamental para o desenvolvimento emocional de qualquer criança. Trabalhar o fortalecimento desta habilidade torna-se ainda mais importante nas crianças com transtornos de aprendizagem, ansiedade, deficiências intelectuais, autismo ou outros transtornos, que fazem com que sejam muito mais vulneráveis.

É claro que nós (pais, educadores, professores, terapeutas…) temos muito a contribuir nesse processo de construção. Vamos às top 5 dicas para alavancar a autoconfiança!

1. Encoraje a independência

Motive a criança a executar as tarefas que ela já é capaz. Não faça tudo por ela, apoie a autonomia. Se ela já consegue se vestir, por exemplo, deixe que faça isso sozinha. O mesmo serve para a alimentação, para as atividades escolares, para as escolhas do dia a dia, etc. As crianças sentem-se orgulhosas sempre que dão conta das novas responsabilidades que atribuímos a elas. Turbo na motivação!

2. Incentive o aprendizado de coisas novas

Sempre que a criança demonstrar interesse por algum novo aprendizado, seja o primeiro a dar-lhe apoio. Seja aprender um conteúdo diferente, andar de bicicleta ou um jogo novo, sempre encoraje-a a tentar. E acredite que sim, ela é capaz!

3. Aceite os erros

Esqueça a perfeição. Os erros são a maior fonte de aprendizado. Encontre formas encorajadoras de mostrar onde estão as falhas e ajude nas possíveis soluções. As crianças precisam aprender que existe a oportunidade de começar tudo de novo e assim desenvolverem aquela sensação de fortaleza.

4. Elogie os esforços

Nem sempre o sucesso acontece, mas é crucial elogiar o esforço. Quando damos ênfase somente aos sucessos, aos poucos a criança vai desistindo de tentar, pois sabe que é bem provável que não atinja o padrão esperado. Ao contrário, quando valorizamos o esforço, estamos ensinando uma valiosa lição sobre tentar novamente, não desistir, ir atrás dos sonhos, acreditar.

5. Reforce as qualidades

Evidencie os pontos fortes da criança, sem ficar o tempo todo apontando as suas falhas. Mais importante do que identificar as coisas que ela não consegue fazer é pontuar suas potencialidades. Mantenha seu foco nas qualidades!

Se queremos ver uma criança autoconfiante, o primeiro passo é acreditar nela. Nós precisamos ser para ela essa fonte inesgotável de encorajamento. Nunca critique suas falhas! E – principalmente – dê apoio com todo o seu amor!

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

Responder