Quando mães e pais tornam-se a força para a mudança

Mudanças na legislação, inclusão escolar e social, parques adaptados, maior aceitação e respeito. Nada disso está acontecendo por acaso!

Ver seu filho lutando para ser aceito na escola? Assistindo a brincadeira sem poder participar? Ou ainda, rotulado de mal educado ou preguiçoso?

Alguns pais conseguem enxergar que à frente das dificuldades de uma criança existe um ser brilhante, que apenas necessita de oportunidades para ter sucesso. Esses pais não conseguem ficar de braços cruzados, simplesmente assistindo os dias de seu filho passarem. Eles sentem que precisam fazer algo, que precisam ver a mudança acontecer.

A inclusão é um trabalho em progresso. Ninguém entra no ciclo das deficiências com força e vontade de brigar por direitos… A gente começa com medo! Um medo que vem do mais primitivo do nosso cérebro, que é geralmente o caminho instintivo das incertezas.

A mudança começa a acontecer quando deixamos o medo para trás e passamos a reconhecer a criança com deficiência como uma pessoa única e capaz. E dessa forma, enterramos o conformismo!

TRABALHO DE FORMIGA, PESO DE ELEFANTE

Temos de ser gratos aos que vieram antes de nós, abrindo os caminhos da inclusão. E porque os pais assumiram a liderança no aumento da conscientização, mais e mais pessoas estão dispostas a ajudar. Os buracos estão sendo preenchidos e as lacunas estão sendo fechadas por pais e profissionais prontos para mudar o mundo para que nossos filhos especiais possam viver nele.

A jornada inesperada para o mundo dos filhos especiais transforma vidas. Você não é mais quem você era e ainda não está completamente formado. A mudança ainda não acabou, ela continua florescendo…

Por Amanda Puly

“Seja a mudança que você quer ver no mundo.”

(Dalai Lama)

Artigos Relacionados

Responder