Cada criança se desenvolve a seu tempo? Não é bem assim…

“Cada um tem seu tempo”, “meninos demoram mais para falar”, “conheço uma criança que também demorou para andar”… Já ouviu algo parecido? Cuidado com afirmações como estas!

Cada criança se desenvolve de forma diferente, isso é fato. Não existem duas crianças iguais e o desenvolvimento de cada uma é influenciado pelo seu próprio ritmo particular e pelos estímulos que ela recebe. Mas existem períodos em que se espera que a criança atinja marcos, períodos específicos em que ela irá balbuciar, trocar olhares, movimentar-se, engatinhar, falar, andar, etc.

Diferenças nos marcos do desenvolvimento podem representar um ligeiro atraso, mas também podem ser motivo de preocupação. É importante acompanhar os marcos, visitar o pediatra com frequência, questionar o que se espera em cada etapa. Qualquer sinal de atraso não deve ser ignorado, deve ser estudado com cautela!

O bebê que não pede colo, que chora muito ou que quase não chora, que não olha nos olhos, que não procura um som diferente no quarto, que fixa seu olhar de maneira intensa em algum brinquedo… São muitos os sinais de que os comportamentos da criança não condizem com o que é esperado em cada fase. A falta de resposta ou a resposta inadequada aos estímulos sensoriais ou ambientais representam uma bandeira vermelha que precisa de atenção!

Alguns marcos que se esperam em cada idade (*):

(*) Adaptado do CDC – Centers for Disease Control and Prevention.

Até os 4 meses, a criança:

  • Olha com interesse e segue com o olhar objetos que lhe interessam;
  • Reconhece pessoas da família e reconhece suas vozes. Pode sorrir para elas;
  • Presta atenção nos rostos;
  • Procura sons do ambiente girando a cabeça;
  • Gosta de brincar e chora quando a brincadeira pára.

Até os 7 meses de idade, a criança:

  • Reconhece o próprio nome;
  • Responde às emoções de outra pessoa;
  • Consegue expressar alegria e desagrado;
  • Explora objetos com as mãos e com a boca;
  • Pode estranhar rostos desconhecidos;
  • Balbucia alguns sons.

Até 12 meses de idade, a criança:

  • Tenta imitar pessoas e sons;
  • Entende o “não”;
  • Aponta objetos que deseja;
  • Aprende as primeiras palavras, como mama, papa, auau, etc;
  • Tenta repetir as palavras que ouve;
  • Gosta de brincadeiras como esconder ou “vou te pegar”.

Até 24 meses de idade, a criança:

  • Imita o comportamento dos outros;
  • Compreende várias palavras;
  • Segue instruções simples;
  • Reconhece nomes de pessoas e objetos familiares;
  • Consegue fazer pequenas frases com três ou quatro palavras.

Até os 36 meses de idade, a criança:

  • Consegue usar pronomes (eu, você, eles) e alguns plurais;
  • Pode combinar objetos e imagens;
  • Pode classificar objetos por forma ou cor;
  • Demonstra afeto espontaneamente;
  • Diz seu nome e idade;
  • Inicia conversas usando 3 ou 4 frases.

Vale lembrar que um atraso no desenvolvimento não é o mesmo que estar “um pouco atrás” das outras crianças na mesma idade. A deficiência no desenvolvimento é representada por um atraso significativo. A detecção e a intervenção precoces são essenciais para que a criança tenha a oportunidade de desenvolver-se com qualidade!

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

Responder