TDAH: mentes que fogem do tédio

Crianças com TDAH são imaginativas, criativas, espontâneas e espirituosas. Mas se tem um verbo que as define bem, esse verbo é “procrastinar”.

Do dicionário:

Deixar para depois, adiar, postergar, deixar para outro dia.

O problema das atividades como fazer lição de casa e arrumar o quarto, por exemplo, é que são entediantes, chatas. E a mente TDAH evita esse tipo de atividade a qualquer custo.

Junte essa fuga das atividades entediantes a uma maravilhosa e atrativa tela de computador ou celular e terá a fórmula do hiperfoco bem mal aplicada…

A falta de atenção não é um sintoma do TDAH, e sim a desregulação da atenção. Exite muito foco direcionado a poucas coisas. E, claro, é difícil motivar qualquer criança a parar de se divertir quando sua outra alternativa é o tédio.

O problema é que a procrastinação faz com que a criança sinta-se preguiçosa, improdutiva e sempre com aquela sensação de tarefas inacabadas. Medicações podem ajudar na regulação da atenção, mas podemos tentar outras estratégias para treinar nossos filhos:

  1. Gerencie o tempo. Defina limites para uso de eletrônicos e estabeleça um cronograma de rotinas onde se encaixem outras atividades importantes.
  2. Torne as tarefas menos entediantes. Transformar as atividades diárias em brincadeiras funciona bem com as crianças pequenas. À medida que crescem, troque por recompensas que motivem a concluí-las.
  3. Faça listas. A criança pode ir marcando ao longo do dia aquilo que conseguiu concluir. É mais fácil ter a memória visual do que ainda precisa ser feito e poder decidir as prioridades.
  4. Subdivida as tarefas. Ao invés de delegar uma longa tarefa, quebre-a em atividades menores. Essa subdivisão dá aquela sensação boa de estar concluindo coisas, e não apenas com uma atividade interminável.
  5. Não sobrecarregue. Tenha cuidado ao definir tarefas, para que a criança tenha tempo de fazer o que gosta também. Além disso, é mais motivador conseguir dar conta do que ter sempre itens que foram deixados para trás.

A criança com TDAH precisa da ajuda de seus pais para aprender as habilidades de organização e de definição de prioridades para enfrentar a procrastinação. Que tal ser esse apoio que elas precisam?

Por Amanda Puly

 

Veja também:

Como os pais podem ajudar a criança com TDAH

Lição de casa: 4 estratégias para ajudar crianças com TDAH

Artigos Relacionados

Quando os filhos voam…

Quando os filhos voam…

Eu queria ter uma máquina do tempo para voltar na época em que meu primeiro filho era pequeno. Na verdade não sei explicar como ele pôde crescer tão rápido… Mas queria poder desfrutar de suas mãozinhas gordinhas novamente, vê-lo amar tomar...

Responder