Dicas para diminuir o medo ou a ansiedade social

Muitas crianças têm medo de socializar. Desde uma simples timidez até um grau elevado de fobia social, crianças – e adultos também – podem ficar muito ansiosos ao precisarem lidar com uma situação em que precisem falar em público, conversar ao telefone ou até mesmo tentar algo novo. Essa ansiedade é comum e a intensidade varia de pessoa para pessoa, mas evolui gradativamente se não for tratada.

Pais e professores podem ajudar as crianças a gerenciar essa ansiedade e vencer o medo:

  • Não deixe que a criança fuja de situações sociais. Evitar de ir em aniversários, apresentar trabalhos na escola ou atender ao telefone pode ser um alívio no momento, mas a longo prazo podem prejudicar ainda mais. Enfrentar essas situações fará com que a criança perca a ansiedade aos poucos.
  • Pratique! Leve a criança a lugares diferentes, apresente-a a adultos e outras crianças, peça sua ajuda em situações cotidianas, como comprar pães ou pedir informações. Quando for possível, você pode estar por perto para oferecer confiança.
  • Tente coisas novas. Brincar em um parque diferente, fazer algum esporte, almoçar em restaurantes variados, convidar amiguinhos para brincar em casa… São muitas as opções a serem exploradas quando consideramos tentar algo novo!
  • Ensine-a a relaxar. Táticas como respirar fundo ou tomar um gole de água, podem tranquilizar um pouco. Evitar alimentos e bebidas estimulantes (como café, chocolate e refrigerante) também pode ajudar, principalmente para falar em público, como as apresentações de trabalho na escola.
  • Casos mais graves de fobia social podem precisar de ajuda médica. Na dúvida, agende uma consulta com um psicólogo. O tratamento é feito geralmente através de terapia comportamental.

Vale ressaltar que tudo fica mais fácil com a prática e com o tempo. Quanto mais nos acostumamos com uma atividade, mais fácil ela se torna. Quanto mais oportunidades a criança tiver de treinar sua habilidade social, mais espontânea ela ficará e mais fácil será lidar em todas as situações.

Por Amanda Puly 

Artigos Relacionados

Quando os filhos voam…

Quando os filhos voam…

Eu queria ter uma máquina do tempo para voltar na época em que meu primeiro filho era pequeno. Na verdade não sei explicar como ele pôde crescer tão rápido… Mas queria poder desfrutar de suas mãozinhas gordinhas novamente, vê-lo amar tomar...

Responder