8 dicas para ensinar os filhos a se defenderem de crianças cruéis

Sim, elas existem. Não sei se seus comportamentos refletem o que vêem em casa ou se são mesmo parte da personalidade, mas crianças cruéis exitem. São aquelas que fazem questão de humilhar outras crianças, ofender, intimidar e até usar agressão física.

Sinto que preciso ensinar meus filhos a se defenderem. Tenho um menino com autismo e sua ingenuidade é uma das suas características mais puras, mas também que mais podem prejudicá-lo. E essa não é uma características só do autismo, a ingenuidade faz parte da maioria das crianças. Porém, elas crescem e se tornam cada vez mais independentes, o que não nos permite defendê-las e resolver seus problemas para sempre.

Pensando em todas as crianças que são educadas a serem pessoas respeitosas com todos, aqui vão 8 dicas para ensiná-las como se defender:

  1. Deixe claro que no mundo existem muitas pessoas boas, mas também existem muitas más. Elas não precisam de nenhuma motivação para ser cruéis e é preciso estar sempre atento a elas.
  2. Ensine-a a não dar importância a comentários maldosos, pois estes só são reflexos da própria pessoa que está dizendo. Se ela xinga ou humilha é porque provavelmente alguém fez isso com ela anteriormente.
  3. Reforce a auto estima da criança. Faça com que enxergue as muitas qualidades que possui e o quanto é amada.
  4. Explique que se o comentário maldoso vier junto de uma intimidação ou agressão, é necessário procurar a ajuda de um adulto.
  5. Ensine-a a não revidar. Virar as costas e ir embora é a melhor forma de demonstrar confiança.
  6. Ensine sobre empatia, sobre pensar em como gostaria de ser tratado antes de agir. Às vezes uma agressão é só uma maneira equivocada de querer chamar atenção. Faça-a refletir sobre qual seria a melhor solução.
  7. Mostre que agir com falta de respeito ou maneira cruel é a pior forma de chamar atenção.
  8. Ensine-a a estar sempre o mais afastada possível de crianças que fazem maldade. Ignorá-las é um ato de muita coragem.

É muito importante ouvir seu filho, estar presente na escola e nos grupos de amigos, para acompanhar tudo o que acontece. A maioria das crianças sente vergonha e esconde quando está sendo intimidada. É preciso estar muito atento para perceber quando algo está errado e fazer com que a criança sinta-se confiante para contar o que está acontecendo e então se permitir ser ajudada.

Por Amanda Puly

VEJA TAMBÉM:

5 razões para ensinar as crianças sobre empatia

Artigos Relacionados

Quando os filhos voam…

Quando os filhos voam…

Eu queria ter uma máquina do tempo para voltar na época em que meu primeiro filho era pequeno. Na verdade não sei explicar como ele pôde crescer tão rápido… Mas queria poder desfrutar de suas mãozinhas gordinhas novamente, vê-lo amar tomar...

13 Comentários

  • Posted 13 de Agoust de 2016

    Luís

    Sou pai de autista , preciso saber mais

    • Posted 13 de Agoust de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Luís! Sempre precisamos saber mais… Por aqui tento dividir um pouco de tudo que aprendo. Mas sugestões são sempre bem vindas! 💙

  • Posted 14 de Agoust de 2016

    Gustavo

    Na minha época porrada comia.

  • Posted 15 de Agoust de 2016

    Jayr ducamin

    Acho que tem que ensinar revisar sim, recomendo o karate como disciplina e auto defesa. Porrada nos bully!

    • Posted 15 de Agoust de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      É… Cada um tem uma opinião, um jeito de criar seus filhos. Eu acredito em um mundo mais pacífico, por isso defendo o respeito e a empatia. Um abraço!🤗

      • Posted 20 de Agoust de 2016

        Marco Aurélio

        Autodefesa é importante é trás confiança. A criança que pratica artes marciais raramente se envolvem em confusão e raramente são objeto de bullyng.

    • Posted 17 de Agoust de 2016

      Julio tiradentes

      No karate se propaga a pacificação.

      Os passos se tornam seguros e ternos.

      A filosofia mais gratificante para um pai proporcionar aos seus filhos.

  • Posted 19 de Agoust de 2016

    Gustavo

    Concordo com o texto, mas nao acho que apenas o descrito seja o suficiente. Havendo ou não agressão fisica os pais devem intervir, o bully é muito sério, e simplesmente ignorar o agressor nunca é o suficiente. Deve-se exigir da escola e responsáveis medidas sérias, com intervenção judicial se necessário.

    • Posted 19 de Agoust de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Sim! Com certeza! O problema é quando não estamos por perto, ou pior, quando eles não nos contam o que está acontecendo… Mas concordo com você, temos que intervir assim que tomarmos conhecimento!🤗

  • Posted 27 de Agoust de 2016

    Adriana

    Concordo quase em tudo,menos que não deva revidar,a criança não pode abaixar a cabeça e ficar em silêncio ,o opressor sempre se encorajará em bater e ofender com palavras,já passei por isso quando criança.E os pais devem tomar atitude imediatamente,conversando nas escolas,com os pais da criança agressora.Minha opinião!😃

  • Posted 17 de Settember de 2016

    Laercio Maragno

    As vezes estas coisas só se resolve é na porrada! Geralmente estes valentões são tudo bundões

  • Posted 21 de Abril de 2017

    Camila Delamare

    Qual a melhor maneira de conduzir a situação,junto com a coordenação dá escola? Pois meu filho sobre agressões diárias, soluções apontadas pela instituição não surtiram efeito,posso solicitar a mudança de turma da criança agressiva?

    • Posted 27 de Abril de 2017
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Camila! Com certeza, peça mudança de turma, tente conversar com os pais da outra criança e, se for o caso, procure até mudar de escola. Nós pais devemos fazer tudo que está ao nosso alcance! Às vezes não sabemos ao certo o tamanho do dano que essas agressões podem estar causando na criança, mas são feridas que podem ser carregas pelo resto da vida. Um beijo

Responder