Autismo: 12 estratégias para melhorar a comunicação

As dificuldades de comunicação estão muito ligadas às crianças com autismo. A capacidade de comunicação pode variar, dependendo do seu desenvolvimento intelectual e social.  É muito comum apresentarem dificuldades em usar a linguagem de forma eficaz, especialmente quando precisam interagir com outras pessoas. Muitos têm problemas com o significado e o contexto das palavras e frases. Eles também podem ser incapazes de compreender a linguagem corporal. Há também os casos em que a comunicação verbal não se desenvolve.

Algumas estratégias podem ajudar a tornar a comunicação mais efetiva:

  1. Chame sempre pelo nome logo no início, antes de começar a falar e certifique-se de que a criança está atenta a você.
  2. Limite a quantidade de palavras, sendo mais objetivo ao que precisa ser dito.
  3. Use o objeto de interesse restrito da criança para chamar sua atenção. Ela ficará mais motivada a ouvir se o assunto for de seu interesse.
  4. Reduza os sinais de comunicação: gestos, expressões faciais, olho no olho, linguagem corporal, etc. A criança pode ficar ansiosa caso não consiga processar todas essas informações.
  5. Prefira um suporte visual, como fotos, objetos ou figuras para auxiliar na compreensão.
  6. Fique atento ao ambiente onde vocês estão. Lugares com estímulos em excesso podem atrapalhar, como poluição visual, vozes de outras pessoas, barulhos da rua, cheiros fortes, etc.
  7. Espere 20 ou 30 segundos antes de repetir, para que a criança tenha tempo de processar a informação que acabou de ouvir.
  8. Ofereça apoio visual ao perguntar. Por exemplo, ao perguntar “Você quer maçã ou banana?”, indique as frutas nas mãos.
  9. Faça perguntas específicas. Ao invés de “como foi seu dia?”, prefira “você gostou da aula?”, “comeu todo o lanche?”, “algum amiguinho faltou?”, “vocês brincaram de quê?”.
  10. Crie oportunidades para que a criança se comunique. Mesmo que você saiba exatamente o que ela quer, espere que ela peça.
  11. Evite ironias, sarcasmo, sentido figurado, etc. Pessoas com autismo costumam entender o sentido literal do que foi dito.
  12. Aumente o vocabulário da criança sempre que tiver oportunidade. Se ela disse “bola”, complemente: “Isso, bola amarela”, por exemplo.

Leve em conta que nem sempre a criança responderá, o que não significa que não tenha compreendido ou seja antissocial. Continue tentando comunicar-se, pois isso pode significar muito para ela.

Crianças com autismo são sociáveis à sua maneira. Os adultos devem encontrar a melhor forma de interagir a comunicar-se com elas pois precisam deste contato para seu desenvolvimento!

Por Amanda Puly

 

VEJA TAMBÉM:

Ecolalia: Aliada da comunicação?

Autismo: Vamos falar de comunicação?

 

Artigos Relacionados

Responder