Autismo: 7 estratégias que ajudam a melhorar o comportamento

Sabemos o quando é difícil educar uma criança que tem autismo. Sair de casa é geralmente um desafio, já que sabemos que seu comportamento pode ser uma surpresa (para o bem ou para o mal).

Algumas estratégias podem ajudar a diminuir birras e maus comportamentos:

  1. Use avisos de tempo. Sempre que for mudar uma atividade na qual a criança esteja envolvida, dê um aviso antes: “Daqui 5 minutos iremos embora” ou “Em 2 minutos iremos guardar os brinquedos”. Se ela já consegue ver as horas, ótimo. Do contrário, utilize outro temporizador, como um cronômetro ou até uma ampulheta de brinquedo.
  2. Tenha ‘na manga’ aquele item coringa. Sabe aquele brinquedo ou objeto que é capaz de deter toda a atenção da criança? Leve-o sempre com você. Use-o em momentos chave, não desperdice. Eu geralmente tenho um conjunto de massinhas ou um tablet.
  3. Use figuras. Aquelas regrinhas básicas que utilizamos em casa podem ser levadas na bolsa em tamanhos menores, para que possam ser utilizadas em um momento em que a criança não esteja querendo ouvir o que você diz. Não chorar, não pegar o brinquedo do amigo, não bater, comer tudo o que está no prato, fazer xixi no vaso sanitário… são alguns exemplos que podem ser utilizados.
  4. Use menos o ‘não’. Ao invés de dizer o que a criança não deve fazer, diga o que você quer que ela faça. Parece simples, mas geralmente não nos atentamos nisso no dia a dia. Por exemplo, não diga para ela não pegar o brinquedo do amigo, prefira “vamos dividir”. Ao invés de dizer “não corra!”, prefira “vamos andar juntos, você do lado da mamãe”.
  5. Reforço positivo sempre! Bons comportamentos devem sempre receber reforço positivo, pois é assim que a criança aprende. Um elogio, um beijo ou um abraço bastam. Mas isso faz com que a criança perceba que você está atento às atitudes dela e quais são os comportamentos que te deixam feliz. Muitas vezes o que a criança quer é atenção, então mostre a ela como ela terá sua atenção.
  6. Mantenha vida social. Escolha os melhores momentos e lugares para frequentar: lugares com menos estímulos, horários de menos movimento. Mas não deixe de levar seu filho a lugares por causa dos ‘olhares’. Lembre-se o que realmente importa para você: a opinião dos outros ou o desenvolvimento do seu filho?
  7. Mantenha a calma! Esse deve ser o mais difícil… Mas é importante mantermos a calma, pois é isso que queremos transmitir à criança. E é só dessa forma que conseguimos raciocinar na melhor atitude. É um exercício, portanto pratique!

É claro que não existe fórmula mágica, o comportamento se constrói aos poucos. Gradativamente vamos lapidando aquilo que não está adequado, isso é educar. Para quem tem uma criança com autismo, o desafio é muito maior!

Quais são suas estratégias? Divida com a gente também!

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

6 Comentários

  • Posted 13 de July de 2016

    jeane

    bom eu nao sei o q meu filho tem mais desconfio q ele seja autista. bom o fato é q ele bate muito cabeça e eu nao sei o q fazer .

    • Posted 13 de July de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Jeane! O espectro autista é caracterizado basicamente pelo comprometimento do desenvolvimento na comunicação (interação social), comportamentos repetitivos e interesses restritos. Já conseguimos notar as características presentes mesmo antes dos dois anos de idade. Que idade ele tem hoje? O ideal é levá-lo para uma avaliação neurológica o quanto antes, pois o diagnóstico precoce é fundamental para que essa criança se desenvolva integralmente. Ler sobre o assunto e estar informada é muito importante, mas buscar ajuda profissional é essencial. Um beijo!

  • Posted 18 de July de 2016

    raqueline

    ola.boa noite meu filho tem 6 anos e faço tratamento dele ta suspeita de ser autista tenho muitas duvidas

    • Posted 19 de July de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Raqueline! Pode me adicionar no Facebook para conversamos. É só procurar por Amanda Puly. Posso tentar ajudá-la. Um abraço 😉

  • Posted 6 de Agoust de 2016

    Patricia maria dos santos

    Bom dia 😊 aqui meu nome e Patricia sou mãe da Priscylla ela tem seis anos ela tem mas duas irmãs a Priscylla e gêmeas da thais as duas faz tratamento a Priscylla faz fonológico psicológico terapia ocupacional e psicológico são estes tratamento que ela faz muitos médicos falar que ela e autista mas ainda estamos sem saber sim ela e mesmo agir igual estas crianças que são falar algumas palavras tem muitas dificuldades ainda não fechou o diagnóstico dela como posso saber sim ela e autista me ajuda meu numero do zap e este (31)8722-4935 espero desposta. E a irmã gêmea da priscylla o problema dela e na falar ela faz de tratamento psicológico e fonológico e mas na fala.

    • Posted 6 de Agoust de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Patricia! 😉
      Confirmar o diagnóstico só é permitido ao profissional médico (neurologista ou neuropediatra), ok? Agora, com ou sem diagnóstico, você pode ir ajudando suas filhas! Oferecendo estímulos diversos, proporcionando vivências, convivendo com outras crianças, tirando da frente da TV e do tablet (não sei se é costume delas)… Mesmo que o diagnóstico se confirme, há muito que você pode fazer para ajudá-las a se desenvolver. Eu coloco muitas dicas nesse site de como os pais e a família como um todo podem ajudar. Te aconselho a dar uma olhada nos artigos anteriores e acompanhar, que tem sempre dicas novas! Um beijo 💐

Responder