Como o professor pode ajudar a criança com TDAH?

O TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) é um transtorno que afeta diretamente a vida escolar das crianças. Apesar do tratamento não ser de responsabilidade da escola, os professores podem contribuir muito para a melhoria no rendimento dessas crianças.

Existem algumas estratégias que podem ser adotadas pelos professores ou outros profissionais que trabalhem diretamente com a educação da criança com o diagnóstico de TDAH:

  • Tenha paciência e mentalize que os comportamentos inadequados e a falta de atenção não são falta de educação ou culpa dela.
  • Conheça seus pontos fortes e fracos, suas habilidades e dificuldades. Elogie aquilo que ela faz de melhor.
  • Crie maneiras para que se sobressaiam seus pontos fortes. Valorize! Críticas devem ser usadas o mínimo possível.
  • Mantenha a criança mais próxima da sua mesa e mais distante de outros estímulos (como a porta e as janelas).
  • Torne a aula prazerosa. Use o bom humor. Procure aplicar os conteúdos na prática.
  • Busque materiais alternativos ao livro e ao quadro negro. Vale recorrer a conteúdos on line, material dourado, pesquisas, experiências, etc.
  • Peça ajuda à criança. Solicite que ela escreva no quadro, entregue materiais, etc. Assim você a mantém em atividade (gastando um pouco da energia que tem de sobra) e mantém sua atenção.
  • Estimule o uso da agenda. Anote lembretes no quadro e peça a ela que copie em sua agenda também.
  • Deixe as regras e combinados em local visível na sala de aula para que possam ser relembrados quando necessário.
  • Incentive o uso da criatividade, que pode ser o maior ponto forte da criança.
  • Utilize repetição, rimas e música para conteúdos que costumam ser massantes ou precisam ser decorados.
  • Use o reforço positivo em tarefas bem executadas.
  • Grife termos chave e informações importantes do conteúdo.
  • Faça resumos e esquemas que ajudem a criança a memorizar o conteúdo e estudar para as provas.
  • Para atividades em duplas ou grupos, aproxime a criança daqueles colegas mais tranquilos, mais estudiosos. A influencia é sempre positiva.
  • Divida o conteúdo em um número maior de tarefas e provas.
  • Evite fazer duas ou mais perguntas no mesmo exercício.
  • A família e os profissionais médicos que fazem o acompanhamento da criança podem ser grandes aliados. Considere isso!

Ser professor de um aluno com TDAH é um grande desafio. Mas a maior dificuldade é a falta de informação! Um professor que o aceite e promova sua verdadeira inclusão terá um papel significativo em sua vida. E impactará positivamente seu futuro!

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

7 Comentários

  • Posted 23 de May de 2016

    Maria Elizabeth

    Tenho um neto que tem tdah. Muito bom ver experiência fe outras familias e compartilhar . Nos ajuda muito a entender e superar essas dificuldades,que muitas vezes temos dificuldades .

    • Posted 23 de May de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Maria Elizabeth, obrigada! Essas foram algumas dicas mais direcionadas aos professores. Em breve pretendo escrever como a família pode ajudar. Ainda estou testando o que funciona… rs. Beijos, participe sempre!

  • Posted 23 de May de 2016

    vera

    Olá Amanda, muito interessante esse post.
    Tenho um filho que é portador de tdah, e cada dia é uma aventura e novos desafios, mas estou estudando cada vez mais sobre esse problema para que eu possa ajudar meu filho a lidar com isso.

    • Posted 23 de May de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Vera! Obrigada!
      Escrevi essas dicas mais direcionadas aos professores, porque vejo que muitos têm dificuldades em saber como lidar. Como respondi no comentário anterior, estou testando algumas coisas para que os pais possam ajudar. Em breve publicarei aqui aquilo que realmente funciona. Um abraço!

  • Trackback: Como os pais podem ajudar a criança com TDAH | Clube Materno

  • Posted 11 de July de 2016

    Ivanilde

    A professora do meu filho de 8 anos com TDAH diz que ele não prescisa de atividade diferenciada, mas ele só faz as atividades de ele quiser o que devo fazer?

    • Posted 11 de July de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Ivanilde! Infelizmente nem todos os professores estão preparados e dispostos a atender nossos filhos. Tive uma dificuldade semelhante e solicitei que a neurologista que acompanha meu filho fizesse por escrito uma solicitação de atenção diferenciada, explicando as dificuldades dele. Não melhorou muita coisa, mas tenho respaldo caso ele não melhore o rendimento até o final do ano. Mas uma coisa é certa: deixe para bater de frente quando todas as outras alternativas se esgotarem. Vale agendar uma conversa com ela, com a coordenação pedagógica da escola, enviar esses materiais com dicas para que ela entenda, etc. Um abraço!😉

Responder