TDAH na fase adulta

O TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) é um transtorno identificado ainda na infância, geralmente quando se tem início a idade escolar e a criança apresenta características como desatenção, dificuldades em se concentrar, queda no rendimento escolar, agitação, impulsividade, ansiedade, etc. e esses sintomas comprometem seu desenvolvimento em outras áreas. Porém, vale ressaltar que não se trata de uma doença, e sim de um funcionamento cerebral diferente.

As crianças crescem. E o TDAH vai embora?

Quando uma criança recebe este diagnóstico, é bem provável que o pai ou a mãe encontre semelhanças em sua própria infância, que poderiam também caracterizar o TDAH. Isso porque o transtorno pode ser hereditário. Não quer dizer que os pais necessariamente tenham o mesmo diagnóstico, mas podem carregar traços dele em seus genes.

O TDAH não desaparece com o passar dos anos, apenas se manifesta de maneira diferente. Veja alguns sintomas que podem ser percebidos na fase adulta:

  • falar sem pensar;
  • ter compulsão por compras ou comida;
  • apresentar instabilidade no humor;
  • reagir de maneira impensada a provocações ou críticas;
  • trocar de emprego constantemente, romper e reatar relacionamentos;
  • tentar organizar a rotina muitas vezes, sem nunca conseguir efetivamente cumpri-la;
  • ter sempre um objeto às mãos, rabiscar papéis durante uma reunião;
  • falar sobre muitos assuntos ao mesmo tempo, interromper uma conversa sem perceber;
  • falar muito, muitas vezes monopolizando conversas, sem notar outras pessoas querendo falar;
  • roer as unhas, ser impaciente, não conseguir esperar;
  • gostar de trabalhar ou com música ou televisão ligada;
  • aceitar muitos projetos ao mesmo tempo, sem saber como dará conta de todos;
  • ter muitas ideias, mas ter dificuldades de colocá-las em prática;
  • não conseguir cumprir prazos, esquecer datas importantes com frequência.

É claro que apresentar um ou outro desses sintomas não caracteriza o diagnóstico. Apenas quando há identificação com grande parte deles e isto compromete seu cotidiano. Dependendo da forma como foi tratado e direcionado, o TDAH pode ser responsável por características brilhantes ou grandes sofrimentos. Pode ser que um adulto com TDAH esteja formado, tenha constituído uma família, esteja realizado em seus objetivos. Isso quer dizer que aprendeu a criar estratégias para utilizar as características a seu favor. Mas é importante buscar ajuda quando os sintomas estão prejudicando sua vida pessoal, profissional ou afetiva!

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

2 Comentários

  • Posted 26 days ago

    Icaro

    Belo texto!
    Depois de passar por 4 psiquiatras e da Neuroavaliação me diagnosticar com TDAH, passei a entender meus limites e me adaptar com esse transtorno.
    Devemos cuidar dos pequenos para que quando adulto tenham uma vida mental saudável. Pois por anos sofria por não saber muito bem o motivo que me levava a tais erros. Exemplo: sempre fui chamado de nerd, notas sempre altas, mas em algumas matérias tive que ter aulas particulares e mesmo assim era ruim. Na auto escola percebi que a falta de atenção e memória eram gritantes! E tal sofrimento me causou depressao e que hoje estou tratando e não tenho mais as crises. Espero que um dia as pessoas possam pensar melhor na sua saúde mental, tal como se preocupam com a sua saúde física.

    • Posted 26 days ago

      Amanda Puly

      Obrigada por seu depoimento, Icaro! Espero que mais pessoas possam buscar esse autoconhecimento! Um abraço!

Responder