O sistema vestibular e o processamento sensorial

O sistema vestibular é um dos sete sentidos do corpo humano, conhecido como o sentido do equilíbrio. Ele é o responsável pela direção e velocidade dos movimentos dos olhos e da cabeça, por manter o tônus muscular e por coordenar os movimentos do corpo. Alterações nesse sistema estão geralmente relacionadas ao comprometimento do equilíbrio corporal: tonturas, enjoos, etc.

É comum observarmos alterações no processamento sensorial vestibular nas crianças com diagnóstico de autismo, que podem apresentar hiper ou hipossensibilidade.

Podemos observar a hipersensibilidade nas crianças que sentem náuseas nos balanços ou veículos em movimento, têm medo de altura, não gostam de correr, não conseguem nem de estar perto de outras crianças correndo e brincando em parquinhos, por exemplo.

A hipossensibilidade pode ser notada nas crianças que não têm noção do perigo, sobem em locais altos, esbarram nas coisas com frequência, têm necessidade de correr, pular, girar e se movimentar excessivamente o tempo todo. Não conseguem ficar paradas, principalmente em ambientes onde isso se exige, como a espera de uma consulta médica ou a sala de aula, por exemplo.

É claro que essas alterações interferem em outras áreas do desenvolvimento. Podem prejudicar o aprendizado na escola (movimento dos olhos para leitura, copiar coisas do quadro), socialização, concentração, entre outros. Ambos os casos têm tratamento, geralmente feito pelo profissional de Terapia Ocupacional, que encontrará maneiras mais aceitáveis socialmente da criança satisfazer essa necessidade ou tolerar aqueles movimentos que lhe fazem mal.

Em casa também podemos auxiliar na modulação deste sentido, através de camas elásticas, bolas, balanços, escorregadores, brincadeiras com rodopios, danças, tirolesa, etc. Geralmente, essas crianças apresentam melhora na concentração e na comunicação logo após praticarem essas atividades.

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

Responder