Errar: a grande oportunidade de aprender

Desde pequenos, aprendemos a ter vergonha dos nossos erros. Somos ensinados a nos sentir dessa forma por um legado cultural, algo que está implícito no mais primitivo do nosso cérebro.

Ensinar os filhos a lidar com erros e decepções desde crianças é algo que todos os pais deveriam praticar.

O ser humano é imperfeito. Todos cometemos erros. E todas as vezes que recebemos uma crítica ou somos apontados por causa de alguma falha, não nos tornamos pessoas melhores. Muito pelo contrário, sentimos culpa e humilhação, queremos esconder ou omitir o que foi feito. Porém, os erros devem ser enxergados como oportunidades de aprendizado. Todas as vezes que vivenciamos um fracasso, aprendemos a resolver um problema, não é mesmo? E é isso que temos que ensinar aos nossos filhos!

Tudo depende do ponto de vista. O que aconteceria se deixássemos de enxergar as atitudes erradas de nossos filhos como algo ruim? E se trocássemos os castigos ou longos sermões por um simples “O que podemos aprender com isso”?

As crianças aprendem coisas novas todos os dias. E nossa intenção como pais é vê-las cada vez mais fortes, mais resilientes. Além disso, a criança que aprende a encarar seus erros com outra perspectiva torna-se um adulto mais auto confiante, lida melhor com as frustrações e desenvolve melhor sua capacidade de resolver problemas.

Ensinar a aceitar os erros não é ser permissivo. É importante conversar diariamente sobre situações em que erramos e o que aprendemos com elas. Não só apontar onde a criança falhou. Um bom momento para fazer isso é durante as refeições, ou em algum momento em que a família esteja reunida e possa conversar. Cada um (inclusive os pais) pode compartilhar um erro que cometeu no dia e o que aprendeu com ele.

Ao invés de dizer à criança o que ela deveria feito ou como ela deve agir nas próximas vezes, tente ajudá-la a compreender por que errou e como pode solucionar. Faça perguntas! Deixe-a pensar! O aprendizado será muito maior se ela, por si só, chegar às conclusões para resolver o problema. Dessa forma, ela também passará a acreditar mais em si mesma e perceber que tem potencial para desenvolver mais e mais suas habilidades.

Só é possível ensinar a criança a aceitar os erros dela quando aprendermos a aceitar os nossos. Aceitar, desculpar-se e encontrar a solução. Esse é o caminho.

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

Quando os filhos voam…

Quando os filhos voam…

Eu queria ter uma máquina do tempo para voltar na época em que meu primeiro filho era pequeno. Na verdade não sei explicar como ele pôde crescer tão rápido… Mas queria poder desfrutar de suas mãozinhas gordinhas novamente, vê-lo amar tomar...

Responder