Sobre ser mãe… e não dar conta do resto!

Acordo. Silêncio. Crianças dormindo. Quero voltar a dormir, mas lembro que tenho muito a fazer.  Melhor ser rápida antes que acordem. Traço um audacioso plano mental, no qual eu consigo tirar o pijama, tomar café, dar uma geralzinha na casa e começar a fazer o almoço. Levanto-me e vou me movimentando como ninja. Antes mesmo de chegar ao banheiro ouço um barulhinho. Ao checar, me deparo com um sorriso banguela apontado pra mim. Meu coração é derretido e meu plano, demolido.

Reza a lenda que existem mães de bebês que conseguem dar conta de tudo além dos filhos. Trabalho, organização e limpeza da casa e até mesmo do carro estão sempre em dia. Essa mesma lenda diz ainda que elas conseguem também se exercitar e manter unhas e cabelos em ordem. Até maquiagem diária elas fazem.

Certamente eu não faço parte desse grupo.  E olha que me esforço!

Acabei desenvolvendo algumas habilidades, como utilizar uma mão só pra quase tudo, pegar algumas coisas com o pé, ouvir duas pessoas ao mesmo tempo e até tomar banho com um bebê no colo.

Em compensação, outras habilidades foram perdidas. Já fiquei sem saber se tropecei de sono ou em um brinquedo, já perdi objetos (chave, celular e quase a mochila da minha filha) esquecendo-os em cima do carro, enquanto prendia uma das crianças na cadeirinha, já mandei mensagens sem sentido (por mãozinhas pequeninas e curiosas) pelo whatsapp.

Acredito que não importa se você não trabalha fora de casa, ou se trabalha meio período (que é o meu caso), ou ainda o dia todo. As coisas para fazer em casa são INFINITAS.

E ainda tem os projetos extras! Os quais me empolgo para assumir e é claro que não dou conta… Mas já deixei pessoas da família avisadas que devem me estapear, caso eu ameace aceitar mais alguma responsabilidade.

A vontade é de abraçar o mundo, mas mal consigo abraçar meu marido!

Há quem diga: “Passa rápido”! Eu acredito! Sei que vai passar.  Mas pra ser bem sincera, não estou com pressa. Quero que as meninas cresçam bem devagarzinho pra, em meio a toda essa loucura, eu poder curtir bastante. Contraditório, né? Mas verdadeiro!

Vou ficando por aqui, entre olheiras e sorrisos, entre unhas descascadas e abraços apertados, entre dores nas costas e dancinhas divertidas, entre muito cansaço e muito amor!

Por hoje não vou salvar o planeta. Mas serei a heroína de um lugarzinho muito especial!

Dia de mãe

 

 

Artigos Relacionados

Responder