Atividades domésticas para as crianças: sim ou não?

Deu até polêmica.  Algumas pessoas acham importante, outras acreditam que serviço doméstico e criança não combinam.

O que não pode e fere os direitos da criança é a exploração. Infelizmente ainda acontece – e muito – o desrespeito e o abuso, deixando sob a responsabilidade dos filhos o que deveria ser dos pais.

Mas que fique bem claro que pequenas tarefas da rotina da família, responsabilidades estabelecidas de acordo com a idade, respeitando o tempo de a criança brincar, estudar e descansar, são permitidas sim! Aliás, são muito importantes.

 

Guardar os brinquedos, arrumar sua cama, colocar sua roupa suja no cesto, lavar ou secar uma pequena quantidade de louça,  ajudar a colocar ou retirar a mesa e regar as plantas, são exemplos de tarefas que podem fazer parte do dia a dia dos filhos.

Obviamente, não todas no mesmo dia. E a quantidade de atividades deve acompanhar o crescimento da criança.

Essas pequenas tarefas podem ajudar a desenvolver nos pequenos o senso colaborativo, a percepção da importância de assumir suas responsabilidades, o entendimento de que a organização, limpeza e os cuidados dentro – e fora – de casa são serviços que devem ser feitos por todos.

Esse tipo de trabalho não precisa se tornar algo chato na rotina das crianças.  Algumas dicas podem ajudar:

* Fazê-los perceber como o ambiente fica mais agradável quando limpo e organizado (sem neuras) pode ser uma motivação.

* Quando todos os adultos da casa colaboram, a criança cresce aprendendo que desta forma é o correto.

* Por mais difícil que seja, ficar reclamando dos serviços domésticos na frente das crianças os leva a fazer o mesmo mais tarde. O exemplo dos mais velhos ensina o que é bom e o que é ruim.

* Quando a tarefa leva um tempo um pouco maior para ser concluída, como guardar os brinquedos ou lavar a louça, vale ligar uma música e até cantar junto para animar. Porque não tornar esse momento mais prazeroso?

Assim, com equilíbrio, bom senso e segurança, as responsabilidades diárias não causarão nenhum dano futuro à criança. Pelo contrário, só trarão benefícios!

Por Paula Puly

Artigos Relacionados

Quando os filhos voam…

Quando os filhos voam…

Eu queria ter uma máquina do tempo para voltar na época em que meu primeiro filho era pequeno. Na verdade não sei explicar como ele pôde crescer tão rápido… Mas queria poder desfrutar de suas mãozinhas gordinhas novamente, vê-lo amar tomar...

Responder