Resiliência: o segredo das mães especiais

Ok, você não teve escolha. Não foi como procurar um imóvel ou definir uma profissão. Filhos especiais nos são enviados assim, sem aviso prévio.

Mas o que faz as mães especiais parecerem tão fortes? Resiliência!

mães especiais

Do dicionário:

  • Capacidade de se recobrar facilmente ou adaptar-se à mudanças, evoluir positivamente frente à situação

Filhos especiais são desafios diários. Um desafio novo a cada dia. A descoberta pode acontecer na gestação ou anos após o nascimento, mas é sempre algo inesperado e desconhecido.

Ser resiliente é aceitar as adversidades e buscar formas de superá-las. Não quer dizer que não temos sentimentos, que não ficamos tristes, que não existe frustração. Na verdade, aprendemos a superar as incertezas. Buscamos alguma forma de fortalecimento pessoal, porque existe um motivo muito maior para estarmos 100% dispostas: nossos filhos.

Isso implica em mudar a forma de encarar os fatos e mudar também nossa conduta diante das inseguranças. A vontade a aprender sobre coisas novas supera o medo do desconhecido. Nossa flexibilidade de pensar supera a rigidez das inseguranças. A capacidade de encontrar um plano “B”, “C” ou até “D” supera a falta de expectativa de solucionar um desafio.

E tudo isso nos torna cada vez mais fortes! E aí, mais alguma mãe resiliente?

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

7 Comentários

  • Posted 25 de January de 2016

    Linda Franco

    Sim, pratico diariamente.
    Gabriel aos 6 anos e meio de idade deixou de ser aquela criança extrovertida, saudável quando apresentou mudanças de comportamento (Déficit de atenção, dificuldades na compreensão, perda da linguagem, evoluindo para a cegueira), aos 7 anos recebeu o diagnóstico de Adrenoleucodistrofia, doença abordada no Filme Óleo de Lorenzo. Meu blog: http://gabrielpollaco.blogspot.com/

  • Posted 26 de January de 2016

    vicencia ilza martins da costa

    Eu sou mãe de gemeos O Richard e a Rillary,um casal,o menino Richard tem autismo descobri aos 2 anos e meio desde então procuro fazer de tudo para ele ter uma vida bem tranquila,mas não esta sendo muito fácil,mas estou firme na luta…hoje eles tem 7 anos,eles são minha vida….

  • Posted 26 de January de 2016

    Luciane Duarte

    Lindo texto!!! Perfeito!!!me vi nele!!!

    • Posted 26 de January de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Obrigada Luciane! Mães especiais têm muito em comum! Beijos

  • Posted 30 de January de 2016

    mariana

    Meu nome é Mariana. .. sou mãe de um anjo de nome Miguel. Descobri o autismo quando ele tinha um ano e meio. .. desde então minha vida é um desafio. Dia após dia busco saída onde não parece ter… Não é nada fácil mas meu anjo é o que dá sentido a minha vida. .. Há dias q a falta de valorização humana me machuca, mas nunca desistirei… e vivo com o coração cheio de alegria e esperança. .. faço tudo pelo meu anjo… lindo… presente de Deus. .. hj ele tem 2 anos e 10 meses…e sinto q sou muito amada embora não haja fala… sei q há muito a aprender…Então vamos q vamos…

    • Posted 30 de January de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      É isso mesmo! Temos que agradecer por ter descoberto cedo! E continuar nossa luta… Beijo

  • Posted 31 de January de 2016

    Eliane Tozzi

    Oi tenho um filho autista de cinco anos descobrimos quando estava com dois anos. Venho fazendo terapias com ele e a fala já está bem presente. Ele é uma criança super inteligente e muito ativa. O que estou encontrando agora de dificuldades é na escola pois estão com resistência em colocar uma mediadora com ele, pois sei que é extremamente necessário, pois já está sendo alfabetizado, queria saber com as outras mães se estão tendo dificuldades em relação a esta questão, preciso de compartilhar as experiências, pois assim crescemos e melhoramos nossa conduta com nossas crianças.

Responder