5 “pequenas grandes” coisas que não podemos deixar de ensinar aos nossos filhos

Cada família possui suas crenças, seus costumes, sua forma de conduzir a educação dos filhos. Mas existem alguns ensinamentos que são (ou ao menos deveriam ser) comuns a todas, levando suas crianças a se tornarem bons cidadãos, ou melhor, bons seres humanos. Certamente essa lista poderia ser estendida, mas destacamos aqui 5 desses ensinamentos.

1 – Cuidados com o planeta.

Mesmo com nosso planeta doente ainda é sem tamanho a falta de conscientização. Nem todos conseguem ter grandes feitos, mas pequenas atitudes também são muito valiosas. Se todos contribuíssem com (ao menos) a sua parte, já seria uma grande coisa. Que tal começar ensinando os pequenos a não brincar no banheiro com a torneira aberta ou a jogar lixo somente em local adequado?

Ah, aqui também se encaixa o respeito aos animais.

2 – Não realizar ou aceitar grandes e pequenos atos de corrupção

Vale desde conversar sobre o noticiário (claro, de acordo com o entendimento da criança) até não permitir que seu filho fure uma fila, ou fazê-lo devolver um brinquedo do coleguinha que tenha levado para casa (mesmo sendo sem querer).

3 – Respeito às opiniões contrárias a sua

Em tempos de redes sociais fica muito evidente a intolerância e o desrespeito à opinião alheia. Ninguém é obrigado a concordar com o que o outro diz ou pensa. Debates são interessantes quando todos ouvem, todos falam e ninguém é ofendido ou ridicularizado. Dentro da família, a melhor forma de ensinar isso é mostrando como se faz. Quando existe respeito às opiniões dentro de casa, torna-se mais fácil fazer o mesmo fora dela.

4 – Respeito e acolhimento ao próximo

Ninguém é igual a ninguém. Até mesmo gêmeos diferem em muitas coisas. E a partir de situações cotidianas não podemos deixar de mostrar a importância de respeitar e acolher o outro. Seja um coleguinha de escola, ou um idoso da família. Não importando cor, raça, religião, idade, opção sexual, classe social ou se possui algum tipo de necessidade especial. Todo ser humano merece respeito e muitas vezes precisa de um tipo de acolhimento. Colocar-se no lugar do outro não nos permite sentir o que ele sente, mas ajuda a pensar em como podemos ajudá-lo. E fazer o bem sem esperar nada em troca nos torna pessoas melhores, com certeza.

5 – Esperança e fé

Mesmo com tantas coisas ruins acontecendo por toda parte, não podemos deixar de acreditar na vida, nas pessoas, enfim, que dias melhores virão. Ilusão? Utopia? Não pode ser! Nossos filhos ainda têm muito a viver e depende de nós mostrar a eles que tudo pode e deve melhorar!

Alguém pode dizer que algo que foi citado “não se ensina”. Mas eu diria que sim. E antes da escola, quem deve fazê-lo é a família. “Educação vem de casa!”. Esses são ensinamentos que vão sendo consolidados com o tempo, com muita insistência, paciência, diálogo e principalmente, com o exemplo a ser seguido.

Por Paula Puly

Artigos Relacionados

Quando os filhos voam…

Quando os filhos voam…

Eu queria ter uma máquina do tempo para voltar na época em que meu primeiro filho era pequeno. Na verdade não sei explicar como ele pôde crescer tão rápido… Mas queria poder desfrutar de suas mãozinhas gordinhas novamente, vê-lo amar tomar...

Responder