Como explicar o autismo às outras crianças?

As crianças têm uma ingenuidade que, nós adultos, às vezes não compreendemos.

Ao ver o amiguinho que prefere brincar sozinho, que não fala, que faz gestos diferentes ou ainda não sabe usar o banheiro, ficam curiosas e fazem perguntas.

Primeiramente, nós adultos somos o exemplo. Se apontamos, achamos esquisito, fazemos comentários, certamente nossos filhos farão o mesmo. Então, o desafio é tratar as diferenças como algo comum. E tratá-las com igualdade.2015-11-28_22.50.50

É fácil explicar coisas para as crianças quando usamos a simplicidade. Alguns exemplos: “Ele prefere brincar sozinho porque se diverte mais dessa forma. Mas você pode convidá-lo mesmo assim.”; ou então: “Ele ainda está aprendendo a falar (ou a usar o banheiro)“; ou ainda: “Ele anda na pontinha dos pés porque se sente muito bem assim!“. Você pode explicar que ele é autista, o que irá levá-lo a ter algumas atitudes diferentes, mas que é uma criança como as outras, que merece carinho e respeito. Essa forma de explicar também serve para crianças com outros tipos de necessidades especiais.

 

O autismo é apenas uma das diferenças com as quais nossos filhos irão se deparar ao longo da vida. Por isso é importante prepará-los para um futuro sem rótulos, sem preconceitos, sem exclusão, sem bullying. A mudança que queremos ver no mundo dependerá das crianças que estamos formando!

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

Responder