Autismo: Vamos falar das estereotipias?

Por Amanda Puly

2015-11-03_23.19.02

Balançar as mãos, bater os pés, girar objetos ou o próprio corpo, estalar os dedos, fazer sons repetitivos… são movimentos de autoestimulação ou também chamados de autorregulatórios, muito comuns em pessoas com autismo. São movimentos que pessoas neurotípicas também fazem, mas de forma menos intensa e têm controle sobre eles. Esse comportamento pode ser motivado para buscar sensações, proporcionar bem estar ou simplesmente pela tendência à repetições, que é uma condição do autismo.

Nossa vontade inicial é tentar conter esses movimentos. Pode parecer que, quando a criança está praticando uma estereotipia, está distraída e não conseguirá se concentrar. Porém, esses movimentos são, na maioria das vezes, inofensivos e podem até ser benéficos para a criança. Ao contrário do que parece, a criança fica muito mais concentrada nestes momentos.

2015-11-03_23.18.45

Além disso, alguns momentos sozinha praticando estereotipias, podem auxiliar na na organização dos pensamentos da criança ou também quando estiver em uma situação de estresse. Muitos autistas conseguem pensar e se concentrar melhor enquanto fazem estes movimentos.

A estereotipia precisa ser tratada quando prejudica a criança, como quando ela costuma bater a cabeça, por exemplo. Também precisa ser regulada quando a prática compromete as atividades do dia a dia, restringindo seu aprendizado ou também limitando seu desenvolvimento social. Ou seja, precisa de tempo e local definidos, que a criança consiga visualizar o começo e fim. Ela precisa ter controle destes movimentos. Fazer terapia focada na regulagem da estereotipia pode auxiliar a criança a não ser controlada por esses movimentos, ampliando seus interesses, variando a forma de brincar com um mesmo objeto, ou respondendo de formas diferentes a uma mesma pergunta, por exemplo. Os pais podem contribuir neste processo não deixando a criança ociosa, proporcionando atividades prazerosas durante os horários livres do dia. Lembrando que é fundamental fazer esse processo gradativamente, nunca retirar o hábito bruscamente.

Uma prática que pode ajudar a controlar a estereotipia é utilizar cartões com cores (verde-pode / vermelho-não pode). Quando a criança estiver em uma atividade que não possa fazer seus movimentos, mostrar-lhe o cartão vermelho. Permitir em algum momento, mostrando-lhe o cartão verde e, quando for momento de parar, mostrar o cartão vermelho novamente. Essa tática pode ser adotada na escola ou outros lugares em que a criança esteja, para que pratique o auto-controle. Aos poucos, ela aprenderá a regular sozinha, podendo deixar de lado o uso dos cartões.

É importante também minimizar os estímulos que podem gerar estresse na criança. Muitas vezes, os movimentos repetitivos começam quando ela está em uma situação de estresse. Geralmente, os pais conseguem identificar melhor quais as sensações que a incomodam, como barulhos, cheiros, toques, luzes, etc. Nestes casos, eliminar ou reduzir estes estímulos reduzirá, consequentemente, os movimentos de autorregulação.

Outra dica legal é criar um meio de a criança comunicar que precisa de um tempo. Pode ser por imagem, gesto ou verbalmente, mas que o adulto entenda que ela precisa de espaço. Respeitar o espaço e a vontade da criança é fundamental!

Artigos Relacionados

54 Comentários

  • Posted 5 de November de 2015

    Nilceia

    Minha filha foi diagnosticada com autismo leve moderado ela nao tem nen um movimento desses a unica coisa que ela tem e atrazo da fala tipo frazes as vezes acho que ela nao e autista ela e muito tranguila

    • Posted 5 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Nilceia! Que idade ela tem? Existem outras causas possíveis para o atraso na fala, mas o profissional que a atendeu deve ter identificado outras características também. Se ficou na dúvida, procure uma segunda, ou até uma terceira opinião. Leia muito sobre o assunto para ter certeza. Beijos!

  • Posted 6 de November de 2015

    erly Tavares

    Meu filho tem todos esses sintomas, mas eu já levei ele em vário neurologista e nunca dá nada ele já fez vários exames e nada .eu sei que ele é autista mas os médicos não me dão diagnóstico o tempo passa e eu não consigo ajudar meu filho

    • Posted 6 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Erly! Que difícil… que idade ele tem? Acho que você não deve desistir, continue consultando com psicólogos, neurologistas, terapeutas… até conseguir uma resposta mais satisfatória. Mas tem muitas coisas que você pode ir fazendo com ele até obter o diagnóstico. Veja em nosso site, no link “mamães especiais” temos várias dicas. Um beijo!

    • Posted 9 de November de 2015

      ANA FLAVIA CORREA RIBEIRO SPINELLI

      ERLY, PROCURE UM PSIQUIATRA E UM T.O. (TERAPEUTA OCUPACIONAL) COM ESPECIALIZAÇÃO EM AUTISMO, ELES PODEM TE AJUDAR COM O DIAGNOSTICO E COM OS TRATAMENTOS . TENHO UM FILHO COM AUTISMO .ELE TEM 15 ANOS E SÓ FOI DIAGNOSTICADO AOS 11 ANOS .OS EXAMES NUNCA DÃO O DIAGNOSTICO . QUEM MUITO ME AJUDOU FOI A PEDIATRA DA APAE E A T.O. . MEU FILHO TEM TIDO UMA EVOLUÇÃO MUITO GRANDE POIS INVESTI MUITO EM TERAPIAS. ELE FAZ FONO,T.O., NATAÇÃO,EQUOTERAPIA E AULAS DE MUSICA ,QUE ELE AMA ,OUTRA COISA COLOQUE ELE EM UMA ESCOLA INCLUSIVA ,DE PREFERENCIA ,UMA ESCOLA PUBLICA,POIS AS PARTICULARES SÃO MUITO PRECONCEITUOSAS. AS PUBLICAS ,APESAR DE TEREM POUCA ESTRUTURA SÃO MAIS HUMANAS .

  • Posted 7 de November de 2015

    cleusa

    Tenho uma filha de 14 anos que foi diagnosticada autista somente aos 12 anos. Ela é muito tranquila, porém costuma ringir os dentes demais, desde o momento que nasceran os primeiros dentinhos,colegas , professores e ate a família costuma reclamar devido ao barulho dos dentes, já tentei de tudo pra ela parar e não tem geito, a dentista fez um molde de silicone para ela usar nos dentes e durou apenas 18 dias. Gostei da ideia dos cartões . vou tentar. Obrigado pela dica.

    • Posted 7 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Cleusa! A idéia dos cartões é para que a criança aprenda a ter controle sobre a estereotipia e possa pratica-la em alguns momentos. Você pode consultar também um terapeuta ocupacional para pedir algumas dicas. Um beijo!

  • Posted 8 de November de 2015

    edna

    olá tem dois filhos diagnosticados com autismo um com tres anos e outro com quatro anos.eles tem alguns comportamentos parecidos.como andar na ponta dos pés,girar objetos, gritar bastante, gosta de selecionar comida,pular bastante,ficam nervosos facilmente, dormem atraves de medicamento,tem dificuldade de se concentrar, ao ser contrariado jogan-se no chao, saem correndo sem destino. antes os dois fugiam de casa agora só o mais novo faz isso entre outros comportamentos.

    • Posted 8 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Edna! É uma luta diária e só quem passa sabe o quanto é difícil, não é mesmo? Somos guerreiras e o que nos fortalece é nossa união! Um beijo!

  • Posted 9 de November de 2015

    Maria Christina

    Tenho uma filha de 6 anos que foi avaliada há 6 meses na APAE da minha cidade e se enquadrou no TEA. Porém não teve diagnóstico fechado ainda. Ela vem apresentando uma estereotipia de puxar o umbigo para fora em diversos momentos. Fomos orientados a colocar nela um collant de bailarina mas não produziu o resultado esperado.

    • Posted 9 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Maria Christina! Essa é nova para mim, nunca tinha visto! A ideia do collant não deu certo por que? Você precisa criar bloqueios para esta ação. Mantenha-a com as mãos ocupadas, não deixe que fique ociosa. Até mesmo quando estiver assistindo televisão, por exemplo, deixá-la brincando com algo como uma massinha. E usar roupinhas que não deixem acesso para as mãozinhas. Geralmente os terapeutas ocupacionais têm ideias boas para esses casos. Espero ter ajudado! Beijos!

  • Posted 9 de November de 2015

    ana silva

    boa tarde tenho um filho que esta a tomar risperidona a noite para dormir pk quando foi diagnodticado nao dormia a noite a uma semana tirei o medicamento e ele agora dorme bem acha que estou a fazer mal em retira lo sem consulta na peopsiquiatra?
    ele tem quase 4 anos e u autista nao verbal,
    obrigada

    • Posted 9 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Ana! Se ele está dormindo bem sem a medicação, não acho que você fez mal em retirá-la. Muito pelo contrário, ele ainda é tão novinho! Existem muitos tratamentos e terapias alternativos que poderão ajudar. Na próxima consulta você explica explica a situação ao médico que lhes atende. Na minha concepção, quanto menos dependermos de medicamentos, melhor para o futuro dos nossos pequenos! Um beijo!

      • Posted 23 de November de 2016

        Jamil

        Ola tenho um filho diagnosticado com TEA leve ele tambem nao e verbal ou seja ele nao fala. Enfim creio que tirar um medicamento controlado sem orientacao medica podr ser muiiiitooo mais muito prejudicial ao nossos pequenos. Porque medicamentos controlados autuam no cerebro. Sendo assim tirado de uma so vez causando tormento irritacao e ate mesmo depressao e como ele nao fala nao vai te dizer oqe esta sentindo. As vezes tu vai acha que e birra dor enquanto sera uma desordem na cabecinha dele. O medicamento tomado mais de 1 mes fik no organismo por ate 5 dias asim ajudando ainda no soninho dele passando esses 5 dias nos conte.como fooii

        Bjs

        • Posted 23 de November de 2016
          Amanda Puly

          Amanda Puly

          Olá Jamil! Não se tira medicação sem a liberação do médico que o acompanha! Com certeza você enfrentará grandes dificuldades e pode agravar ainda mais os sintomas do TEA que seu filho apresenta. Quanto a comunicação, existem formas de comunicação alternativa para os autistas não verbais. Ajude seu filho a se comunicar de outras formas, peça orientação aos seus terapeutas. Um beijo!

  • Posted 9 de November de 2015

    Daiane

    Olá… tenho um filho de 5 anos ainda não diagnosticado autista. Ele interage com outras crianças e é muito inteligente ja lê.fã muito movimento com as mãos quando esta assistindo. Seu que ele é autista pois conta uma mesma histórias várias vezes… Ele é bem tranquilo levei uma vez no médico mas o mesmo disse que não era autista! Mas eu sei que é pois uma mãe Dave quando seu filho é diferente. Abraços e parabéns pela matéria.

    • Posted 9 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Daiane! Também já ouvi de um médico que eu era louca e que estava procurando problemas no meu filho… Não é fácil, porque a nossa intenção como mães é apenas que eles tenham mais qualidade de vida. Pode ser que não seja autismo, mas e se for? Se você tem dúvidas, procure outras opiniões, outros médicos. Não desista! Participe sempre! Beijos!

  • Posted 9 de November de 2015

    Leila

    Oi tenho um filho de 08 anos mais sempre sabia q tinha algo de errado com ele mais não sabia q era o autismo e começo estudar com 4 anos tá muito atrasado os médicos diziam q ele tinha um retado e por ai continuo até esse ano resolvi procurar uma Neuro nos exames dele não deu nada mais pelo laudo da forno dele e do colégio ela deu o laudo dele com 08 anos ai tudo fica mais difícil pra ele agora pq criança com autismo eu já pesquisei e vir é bom trabalha de 2 ate 07 o grau dele é leve não toma medicamentos mais não fala direito e ainda não está alfabetizado fico triste com isso mais amo meu filho de mais e tenho fé q juntos vamos conseguir eu e ele até o fim😊

    • Posted 9 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Leila! É isso mesmo, tenha fé e acredite, seu filho vai aprender! A criança com autismo tem a mesma capacidade de aprendizado da criança neurotípica, mas aprende de forma diferente. Seu filho precisa de você, do seu carinho e da sua paciência. Força! Se pudermos ajudar em algo, pode contar com a gente! Beijos

  • Posted 9 de November de 2015

    Veronica torres

    Olá! Meu filho tem 11 anos, e há algum tempo já vinha reparando nele e nas atitudes dele. E vendo um quadro que o dr. drauzio Varella tinha no fantástico sobre autismo, resolvi investigar e levar ele ao neuro. E ela encaminhou p uma fonoaudióloga que no mês de agosto diagnosticou o autismo, um grau bem fraco, mas tem. Agora vou leva-lo novamente na consulta com a neuro pediatra pra saber o que fazer. Mas ele e uma criança calma, ansioso, mas calmo. Tem umas dificuldades, e meio atrasado p uma criança de 11 ano em alguns fatores. Na escola graças a Deus não tem problema. Agora e aguardar pra saber o que fazer. Na verdade me sinto um pouco perdida, mas sei que vai dar tudo certo.

    • Posted 9 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Veronica! Fico feliz de ver o autismo sendo divulgado, cada vez as informações estão mais acessíveis! Seja sempre bem vinda a participar! Beijo

  • Posted 9 de November de 2015

    Priscilla Lima

    Precisamos ter cuidado com os diagnósticos. Vezes tardio, mas muitas delas também equivocado. É sempre importante buscar novos
    profissionais, novas opiniões.

    • Posted 9 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Muito acertivo seu comentário, Priscilla. Vejo crescendo cada vez mais o número de diagnósticos e ao mesmo tempo tantos casos sendo ignorados… Por isso é importante se informar e buscar opinião de mais de um profissional. Beijos!

  • Posted 9 de November de 2015

    Priscila Ferrari de O e S.

    Meu irmão só foi diagnosticado com a síndrome de Arperger depois dos 30 anos…foi uma luta imensa pra saber o que ele tinha e o porque de certos comportamentos…hoje ele tem 43 anos e faz terapia até hoje. Toma medicamento pra controle de ansiedade e convulsões. Mas somos muito felizes com ele.

    • Posted 9 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Priscila, depois que a gente aceita o autismo e passa a entendê-lo, aprendemos tanta coisa! Acima do diagnóstico existe ser humano e é por isso que vocês são felizes com seu irmão, do jeitinho que ele é. Um beijo e parabéns!

  • Posted 9 de November de 2015

    elisabete

    tenho uma filha de 8 anos diagnosticada com altismo com 4 anos mas foi com 2,8m que apareceu os sintomas disseram que eu não entendia não era médica .mas foi se acravando então um dia quase morreu então foram invesdicar
    .

    • Posted 9 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Elisabete! Acho que hoje temos mais profissionais preparados, informações mais acessíveis. Há poucos anos o autismo vem sendo divulgado de uma forma mais clara e quebrando alguns mitos de antes. Seja bem vinda a participar! Beijos

  • Posted 10 de November de 2015

    Andrea

    Boa noite! Meu filho tem 3 anos e foi diagnosticado com autismo há 3 meses! Estou tentando entender o que fazer para ajudá-lo… Ele faz tratamento multidisciplinar com fono, AT, Psicologo e TO. Graças a Deus nesses 3 meses de intervenção ele está melhorando. O que vocês acham que posso fazer mais para ajudar meu filho?

    • Posted 10 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Andrea! Dê uma olhadinha no nosso site, na guia “mamães especiais”. Tem muuuuitas coisas que podemos fazer, então já postei várias ideias com temas diferentes. Qualquer dúvida, é só voltar aqui nos comentários! Beijos

  • Posted 10 de November de 2015

    Adriana

    MEu filho tem 18 anos , até os 16 só evoluía. Sempre calado, mas não rejeitava contato, sempre alegre, demonstrava felicidade, muoto inteligente, atento e correspondia , a seu tempo, quando solicitado. Melhorando sempre e nunca apresentou esteriotipias, nunca tomou medicação . Os medicos mantinham apenas o tratamento de fono e pdicologo. Aos 16 anos , tivemos uma perda grande na família. A pessoa que o acompandava nos tratamento e tb ficava em casa com ele a mais de 10 anos faleceu. Ele ficou um período 8 meses sem o tratamento só indo a escola e sem companhia por 6 horas em casa. Passodo um ano, ele apresentou um movimento que não êxito, mas pouco. Nos últimos 6 meses evoluiu muito e rapido, passou a tomar medicação e aumentou consideravelmente , apesar de uma pouca melhora no raciocínio e co munição. E comum, nessa idade, com essa situação essa piora brusca?

    • Posted 10 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Não é comum à toa. Mas no seu caso, pelo que entendi, ele teve uma perda de uma pessoa muito próxima, certo? Além disso, o tratamento não pode ser nunca parado. Retome as terapias, ele vai precisar ficar com alguém que confie novamente. E acompanhamento médico. Um beijo!

  • Posted 10 de November de 2015

    Érica

    Meu nome é Erica. Tenho um filho de 4 anos que foi diagnósticado com autismo. Ele está sendo tratado três vezes na semana junto de casos mais graves. Quero tirá-lo de lá e tratá-lo individualmente só com uma fono e uma t.o.. O que vcs recomendam já que ele ainda não fala?

    • Posted 10 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Erica! Existem muitas coisas que os pais podem fazer para ajudar, principalmente quando estão motivados motivados a isso. Porém, eu não sei o grau de comprometimento do seu filho, nem as terapias que foram indicadas a ele. Somente o neurologista que o diagnosticou pode te dizer quais são as áreas que precisam ser tratadas. Porém, se você não está satisfeita com o tratamento que foi indicado, se não está vendo melhora nos resultados, procure a opinião de outros médicos, nunca somente de um profissional. Algumas dicas do que a família pode auxiliar temos postado aqui no site, veja na guia de “mamães especiais”. Qualquer dúvida, pode voltar a nos escrever! Beijos

  • Posted 10 de November de 2015

    Lady Guimarães

    Tenho um neto de 5ano faz todos os tratamentos mas ainda não fala

    • Posted 10 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Lady! Ele precisa de estímulos. Eu escrevi um post sobre como a família pode contribuir, veja na parte de “mamães especiais” do site. Beijos

  • Posted 10 de November de 2015

    Patricia silva

    Tenho um filho de 2 e 5 meses, ha quatro meses foi diagnosticado com autismo, ele não fala mais balbucia muito, têm algumas mania e alguns momento e agitado e agressivo. Depois dos acompanhamento com T.O e Fono, ele melhorou. Hoje nos divertimos com algumas brincadeiras e ficamos aflitos com seus agitos. Ele e fã de celular e tlabet joga qualquer jogo.

    • Posted 11 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Patrícia! Ele ainda não fala, mas vai falar. Só precisa de estímulo! Meu filho também ama os joguinhos de tablet, mas precisamos ter controle sobre eles, pois limitam a socialização. Um beijo, seja sempre bem vinda a participar!

  • Posted 14 de November de 2015

    Larissa Constantino

    Olá, tenho uma filha linda,de 3 anos, ela tem muitas manias ( coloca objetos sempre na mesma posição, separa-os por cor…etc) é muito agitada, grita muito, se morde quando está irritada, e quando não compreendemos o que ela quer, tem atraso na fala, restrições alimentares, ( alimentos com cores vibrantes e cheiro forte não aceita )não come doces, e nem frutas e verduras….enfim, minha filha foi diagnosticada com autismo, levo ela na APAE, faço Fono com ela 2 x na semana , porém ainda tenho uma dificuldade imensa em mantela calma e concentrada, mal posso sair com ela…
    Espero um dia poder ajudar minha filha a se tornar uma criança mais feliz e sociável….

    • Posted 15 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Larissa! Você precisa observar o que a deixa agitada. Escrevi um post recentemente sobre o Transtorno do Processamento Sensorial e também sobre Acomodações Sensoriais. dá uma lida neles, estão na categoria de “Mamães Especiais”. Espero que ajude! Beijos

  • Posted 16 de November de 2015

    marcia peixoto

    tenho um sobrinho que foi diagosticado de altismo leve mas nao fala pois nao e qualquer coisa que ele gosta,qdo gosta balança as maozinhas e deu agora para gritos altos e estridentes
    usa fraldas e tem 3 anos precisa de psicologo inf

    • Posted 17 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Marcia! Quem fez o diagnóstico dele? Geralmente, o neurologista que o atendeu já faz o encaminhamento para psicólogo, terapeuta, fonoaudiólogo, etc, nas áreas que a criança precisa de atendimento. Aqui no site sempre postamos algumas dicas de como a família pode ajudar! Acompanhe na categoria “mamães especiais”. Beijos

  • Trackback: Autismo: Vamos falar das estereotipias? | Grupo Descoberta

  • Posted 24 de November de 2015

    Alekcia

    Olá, Tenho um filho de 5 anos, ele foi diagnosticado com Autismo leve aos 2,5 anos, ele era bem agitado e nervoso não dormia a noite, começamos o tratamento com risperidona, toma 0,25ml pela manhã e 0,25ml a noite, tenho pensado em procurar tratamentos alternativos com Homeopata mais tenho medo de perder tudo que conquistamos o Arthur só veio a falar depois da medicação com 3,5 anos, hoje consigo sair com ele para qualquer lugar, as birras são minimas e compreende quando falo que algo não pode. O Acham de tratamento com Homeopata alguém já fez?

    • Posted 25 de November de 2015
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Alekcia! Quem dirá se você pode ou não retirar a medicação dele é o profissional que o receitou. Porém, eu sou pessoalmente a favor de tentar terapias alternativas. E existem muitas opções! Muitas mesmo! Vá atrás, ele ainda é novinho, tenho certeza que algum outro tipo de tratamento dará resultado! Beijos

  • Posted 25 de November de 2015

    Priscila Chemin

    Olá. Tenho um filho de 3 anos e foi diagnosticado com autismo leve há poucos meses, no entanto, tratamos ele com fisio, fono e TO há cerca de um ano. Ele frequenta uma escola normal e está apresentando bom desenvolvimento. Alguns sintomas simplesmente desapareceram. Mas ele ainda não usa a fala para se comunicar e apresenta um problema que nos preocupa muito: ele não come nada, só bebe líquidos.
    Ele comia normalmente até 1 ano e 1/2, aí de repente passou a recusar comida. Ele foge só de ver um prato na mesa. Apenas aceita chocolate ao leite e Danoninho na colher.
    Apesar disso, ele é saudável, pois transformamos tudo em suco e vitaminas e garantimos que ele tenha a ingestão de proteínas, carboidratos e vitaminas.
    Não sei mais o que fazer para que ele coma.
    Alguém pode me ajudar?

    • Posted 25 de November de 2015
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Priscila! Temos algumas dicas sobre alimentação na guia de “mamães especiais”. Na verdade temos colocado dicas para várias situações, mas especificamente, procure por “O autismo e as dificuldades com a alimentação”. Tenho certeza que irá te ajudar! Beijos

  • Posted 12 de January de 2016

    Vanessa

    Tenho um filho de três anos,e levei ele na fono hoje, ela disse que acha que ele é autista,encaminhou ele pra o neuro e TO,mas como não tenho condições financeiras,e tudo pelo SUS. Só pra conseguir a primeira consulta com a fono foram 5 meses. Se ele for mesmo autista,sei que isso pode atrapalhar,todos sabemos como é a saúde pública do país. Ele fala tudo que a gente fala,mas só repete,não sabe conversar,na maioria das vezes que a gente chama ele não olha,gosta mais de brincar sozinho,não sei o que fazer,vou esperar o diagnóstico do neuro, mas já chorei muito, estou desesperada.

    • Posted 12 de January de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Vanessa! Sei que está desesperada, aliás já passei por isso, sei exatamente como se sente. A gente fica perdida, né? Foi por causa desta fase que resolvi começar a escrever esse site. Apesar de eu ter feito acompanhamento médico, demorei muito tempo para encontrar os profissionais adequados. É muito difícil! Por isso fui atrás de informação e sacrifiquei o meu trabalho para tratar o meu filho.
      Seu filho precisa de estímulos. Tanto para socialização, quanto para a comunicação, talvez outras áreas também. Mas ele ainda é bem novinho, tem muita chance de se desenvolver. Não encare como uma sentença, encare como um desafio. Se você der uma olhada nos artigos do site, coloquei coisas que você mesma pode fazer para estimulá-lo. Ninguém o conhece tão bem quanto você, nenhum profissional fará milagres. Ele precisará de você de qualquer forma. Com o tempo você vai descobrir quantas coisas incríveis eles nos ensinam! E vai voltar aqui para dividir! Beijos

  • Posted 19 de Settember de 2016

    Dalva vale

    O texto foi maravilhoso! Sempre que consigo, venho em busca de informações. Estou angustiada com as estereotipias do Murilo, meu filho, de 5 anos, porque elas são muito insistentes.. intensas.. ele tende muito à repetição e quando faz isso, se põe a bater palmas e não consegue parar.. agora deu pra imitar tudo que vê em vídeos, inclusive a sons (ele ainda não fala) sempre teve acompanhamento de fono, mas recentemente ficou sem…

  • Posted 20 de Settember de 2016

    lieni maria

    Gostei muito de todas as dicas aqui colocadas . Tenho um filho autista com 11 anos.

  • Posted 23 de Outober de 2016

    Jandiara s ribeiro

    Ola meu filho tem 8 anos ele e autista e foi diagnosticado co a cid f 84 e mas 3 cid. Ele faz tratamento no cvc e aos pouco ele ta aprendendo as coisa. Mas ainda e muito difícil pra ele entende as coisa ele so anda nas ponta dos pé gostaria de saber se tem tempo certo pra ele anda direito

    • Posted 23 de Outober de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Jandiara! Não tem tempo certo, cada criança tem seu tempo para se desenvolver. Vai depender do tratamento que ela recebe, se essa estereotipia está sendo focada no tratamento, como a criança responde aos estímulos… Se ele ainda tem muitas dificuldades na comunicação, talvez isso seja o mais importante nesse momento. Mas você disse que ele está aprendendo aos poucos as coisas e é isso que importa! Tente manter-se focada em todas as vitórias, todas as conquistas que ele já alcançou. Um beijo! 🤗

  • Posted 26 de Abril de 2017

    Sergia

    Olá, meu filho tem três anos e ele foi diagnosticado que ele é autista, ele tem alguns estereótipos, estou na batalha atrás de informações e encontrei aqui.

    • Posted 27 de Abril de 2017
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Obrigada Sergia! Seu feedback é importante para nós! Um beijo

Responder