Fase das mordidas: O que fazer?

image

Por que as crianças mordem?

Meu filho foi mordido, e agora?

Meu filho mordeu, e agora?

Vamos conversar um pouquinho sobre esse gesto tão temido.

A primeira área do corpo que o bebê aprende a controlar é a boca. E é aí que inicia a sua aprendizagem. Por isso, é natural que a criança leve tudo à boca. Desta forma, ela pode suprir a sua necessidade de experimentar, de explorar o mundo que a cerca.

E então surgem as mordidas… Primeiro, o bebê amamentado morde o seio de sua mãe. Depois a chupeta, a mamadeira, os brinquedos e, então, pode morder o amiguinho. Nenhuma criança é como a outra, mas todas passam por essa fase. Alguns não chegam a morder nenhum coleguinha, outros mordem muitas vezes. Mas por quê?

  • Bom, algumas vezes a mordida pode representar o carinho. Isso mesmo! A criança ainda não sabe expressar quando gosta muito de alguém e acaba fazendo-o utilizando seus dentinhos.
  • Outras vezes, a mordida recorrente é uma forma de chamar a atenção da mamãe, do papai ou da professora, pois na primeira vez que mordeu, foi exatamente isso que conseguiu: atenção!
  • Muitos adultos costumam brincar de dar mordidinhas nos bebês como forma de carinho. E algumas vezes, as crianças imitam essa brincadeira, reproduzindo-a em seus coleguinhas ou até mesmo em um dos adultos com quem convive. Porém, elas ainda não tem o controle da força que utilizam.
  • Por fim, o motivo mais óbvio das mordidas é o descontentamento (o qual a criança ainda não sabe bem como expressar), que geralmente ocorre em uma disputa por brinquedos.

Seu filho foi mordido?

Caso tenha acontecido na escola não culpe a professora, em primeiro lugar, pois muitas vezes não há como evitar. As mordidas acontecem de forma muito rápida. Converse com a professora ou a equipe pedagógica da escola se achar necessário. Procure saber em que contexto ocorreu a mordida. É claro que nenhuma mãe (ou pai) gosta de ver seu filho machucado, mas não o incentive a revidar da mesma forma (apesar de essa ser a vontade). Também não culpe os pais da outra criança. É difícil, mas é preciso ter paciência e tentar entender que ela não o fez por maldade, é natural que aconteça. A vivência em grupo é um aprendizado constante e com o tempo (também com a sua orientação) seu filho irá aprendendo a se impor e evitar situações como essa.

Seu filho mordeu?

Não sinta-se envergonhada. Por educação, você pode dizer aos pais da criança mordida que sente muito, se tiver contato com os mesmos. Mais uma vez, tente saber em que contexto isso ocorreu. Se presenciar o momento da mordida, não brigue nem tente dar longas explicações de como isso é errado. Apenas abaixe-se na altura dele e diga firmemente que não pode, machuca! Em outros momentos, vá conversando com seu pequeno e incentivando-o a expressar seus sentimentos. Aos poucos, mostre a ele que pode demonstrar carinho ou descontentamento de outras formas enquanto não consegue verbalizar com clareza. E não esqueça de valorizar e elogiar as atitudes positivas de seu filho.

É bom ressaltar que essa fase faz parte do desenvolvimento infantil e é passageira. O melhor é encará-la com naturalidade e utilizar-se do bom senso para lidar com as situações que podem ocorrer!

Artigos Relacionados

Responder