Autismo: Por que meu filho não fala?

Por Amanda Puly

O atraso na fala é geralmente a primeira característica observada pelos pais de crianças diagnosticadas dentro do espectro autista.

2015-10-04_20.26.06

Se a criança não tem motivação para comunicar-se certamente não desenvolverá a capacidade de vocalizar. Algumas crianças nem emitem balbucios enquanto bebês. Outras podem falar poucas palavras soltas, sem formar frases. Cada caso deve ser especificamente avaliado.

Mas o foco do problema não é a fala em si. As cordas vocais estão perfeitas, a fala está ali, prontinha para sair. A raiz do problema está, mais uma vez, no âmbito social. Se não houver interesse na comunicação, não haverá motivação para explorar as capacidades vocais. Sabemos que a pessoa com autismo costuma afastar-se de vivências sociais, que seriam as oportunidades para o desenvolvimento da comunicação.

Não existe uma fórmula mágica para que os autistas comecem a falar. Cada criança é única, com dificuldades e facilidades específicas. Algumas se tornarão adultos não verbais. Mas uma coisa é unanimidade: todas precisam de estímulos para desenvolver-se. Precisam da nossa ajuda! O silêncio é, muitas vezes, um grito de socorro.

Então é necessário buscar a motivação para que essa fala comece a sair. Algumas formas de fazer isso:

  • Deixar os brinquedos que a criança goste muito em um local visível, mas não acessível.
  • Brincar de algo que ela goste muito (como cócegas ou bolhas de sabão) e parar repentinamente. Espere que a criança peça “mais” de alguma forma.
  • Comidas ou guloseimas preferidas devem ficar fora do alcance. Mesmo que você saiba o que a criança quer, deixe-a se esforçar ao máximo para expressar seu desejo.
  • Quando a criança puxar alguém pelo braço para indicar o que quer, não ceder. Ajude-a a expressar verbalmente o que deseja.

O reforço positivo é muito importante. Mesmo que a criança balbucie apenas uma sílaba, diga “Isso mesmo!” e repita a palavra corretamente.

Aos poucos as sílabas se tornam palavras e as palavras se tornam frases. O segredo é encontrar a motivação que a fará começar!

Artigos Relacionados

20 Comentários

  • Posted 8 de Outober de 2015

    mara

    Boa noite! Eu de novo,.. no caso do meu filho ele tem ecolalia, repete muito as palavras, mas sabe pedir coisas de sua necessidade,tipo ir na casa da avó, o suco , quer ficar no fresquinho, etc mas na hora que perguntamos algo a ele não há resposta : tipo da escola, nome de coleguinha, o que aconteceu na casa da avó, etc nesse caso como agir?

    • Posted 8 de Outober de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Oi Mara! Se ele já consegue pedir algumas coisas, você está com meio caminho andado. O resto é treino! Historinhas, livros, brincadeiras com fantoches e bonecos… perguntar coisas que você já saiba e ajudá-lo com a resposta… por exemplo, perguntar o que ele comeu no lanche, sabendo o que você mandou. Ajude-o a responder, com os detalhes: era suco de uva, maçã picadinha, biscoito redondo de chocolate. Você pode trabalhar esse treino com vários tipos de informação: sobre o que ele fez no dia, os amiguinhos que encontrou… Utilizar fotos para lembrar de passeios , contar o que aconteceu naquele dia. E ir corrigindo aos poucos, sem forçar, as coisas que ele já pede. Se ele fala “casa da vó”, você complementa “Você quer ir na casa da vovó? Lá tem tal brinquedo que você gosta. Será que o vovô está lá?” Tente explorar ao máximo as coisas que ele gosta e já fala.

      • Posted 9 de Outober de 2015

        mara

        Obrigado, bom dia!!

  • Posted 9 de Outober de 2015

    maria aparecida dumont

    Meu neto esta com dois aninhos e não fala nada,mas é bem ativo,quando quer alguma coisa puxa a gente pelo braço,gosta de brincar de esconde esconde,da gargalhadas,mas tem hora que a gente chama e ele finge que não estar ouvindo.

    • Posted 9 de Outober de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Oi Maria! Tem que estimulá-lo a falar! Quando ele puxar, pergunte o que ele quer e ajude-o com a resposta. Beijos!

  • Posted 10 de Outober de 2015

    Maria valdinete Barbosa

    Achei bastante interessante esse debate! Parabéns aos iniciativadores, pois são assunto delicados e olhados até com discaso… Até porque a fimilia que passa por esse obstáculo precisa de muito apoio e atenção.

    • Posted 10 de Outober de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      É isso mesmo Maria! Agradecemos seu comentário, nos motiva a continuar! Beijos

  • Posted 13 de Outober de 2015

    Laura

    Parabéns pelo post. Esse é o maior momento de aflição, quando percebemos que nosso filho ” não quer” falar. Desconfiei do espectro na vida do meu filho quando ele havia 2 anos, consegui o diagnóstico ha 6 meses. Me mudei pra Roma (nos temos cidadania italiana), por causa dele, pelos tratamentos, saúde, educação que estamos anos luz atrasado no Brasil, especialmente criança com autismo. E sou grata a Deus por esta oportunidade. Mas sempre repito a mesma coisa, a família é 80% no sucesso com uma criança autista, seja onde for. A dedicação, o amor faz TODA diferença. Aprendi mais uma coisa agora, adorei sua resposta com a Mara, com o lanchinho, reforçar a fala, perguntando e repetindo o que mandamos. Obrigada 💙

    • Posted 13 de Outober de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

    • Posted 13 de Outober de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Obrigada pelo comentário Laura! Eu diria que nosso trabalho de pais é até mais que 80%… continuaremos escrevendo posts sobre esse assunto tão importante. Seja sempre bem vinda a participar! Se tiver sugestões, pode mandar pra gente também! Beijo

  • Posted 18 de November de 2015

    suelen Miranda

    Meu filho tem 10 anos é autista leve não verbal.ele é também deficiente visual.ele ouve muito bem, mas não fala nada,é difícil ele mostrar o que quer pq não encherga,ele vai na fono,1 vz na semana. Ta demorando muito os resultados.que profissional devo procurar? Para um resultado mais imediato?

    • Posted 19 de November de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Olá Suelen! Não existe resultado imediato, sinto dizer. As evoluções da criança com autismo são assim mesmo, um trabalho de formiguinha. Você pode conversar com a fono se não é interessante ele ir duas vezes na semana e também se existem exercícios que você pode ir fazendo com ele em casa. Mas a autismo exige muita paciência, ainda mais no caso dele que tem um agravante. Temos que respeitar o tempo de cada um. Um beijo!

  • Posted 11 de Fevruary de 2016

    Hellen

    Boa tarde! Meu filho demorou a falar, dentro de todas as dificuldades que enfrentou do espectro hoje ele melhorou em todos os aspectos, mas hoje sua maior dificuldade é na fala. Sua psicóloga me falou que devo estimular a parte motora da fala, para fortalecer a musculatura. Gostaria de saber com que título procuro exercícios para este caso. Certamente ele faz fono, mas em casa oq posso fazer para ajuda.lo Desde já agradeço!

    • Posted 11 de Fevruary de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Hellen! A própria fono que o atende poderá lhe orientar com exercícios para serem praticados em casa. É realmente uma orientação profissional. Mas vou deixar seu questionamento aqui em aberto, caso algum profissional tenha dicas para ajudar. Um beijo!

  • Posted 13 de Fevruary de 2016

    miliane

    ola tenho um filho de 4 anos com autismo ele só repeti algumas palavras, gostaria de saber se existe a possibilidade de que não desenvolva a sua fala

  • Posted 13 de Fevruary de 2016

    thais

    Olá Suelen
    adorei o post e informações.Tenho um filho de 4 anos e ele quase não fala.Do pouco q fala a maior parte são palavras sem sentido.Ele sabe pedir as coisas, mas é impaciente pra esperar.
    Ele faz acompanhamento com psicóloga a um ano.Mas nada foi diagnosticado.A meses tô tentando passa – lo com nneurologista, mas nunca hávagas…..aAgora ele vai iiniciar a escola…Tô angustiada em ddeixa – lo o na à escola e ele nnãosaber si comunicar.Quero saber quem e quando si ddá o diagnóstico do autismo?Devo procurar escola especial pra ele?

    • Posted 15 de Fevruary de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Thais! O diagnóstico de autismo é rápido, em uma sessão de avaliação já é possível detectar. Você precisa da consulta com o neurologista o quanto antes! O diagnóstico precoce é fundamental para o desenvolvimento dele. Realmente, iniciar a escola sem estar preparado pode ser muito difícil… Te convido a conhecer melhor nosso site, tenho colocado dicas e ideias para os pais, para escola e para a família em geral, como podem contribuir. Talvez não seja necessário buscar a escola especial, mas você precisa de orientação. Beijos

  • Posted 13 de March de 2016

    pedro jochem

    tenho neto altista temos dificuldade na comunicação gostaria de ajuda se possível com mais artigos sobre como se comunicar com altistas, desde já muito obrigado.

Responder