Autismo: atividades para estimular as habilidades sociais

Por Amanda Puly

As principais características do espectro autista estão ligadas ao âmbito social. Enquanto uma criança neurotípica cresce e desenvolve suas habilidades sociais por si só, nas vivências do cotidiano, a criança com autismo precisará de estímulos e ensinamentos para desenvolver seu repertório e aprender como agir em situações que exigem a interação social.2015-09-09_15.34.52

Hoje quero deixar algumas sugestões de atividades para estímulo das habilidades sociais.

  • Dialogue bastante com a criança, como um treino. Exponha as situações do dia a dia e ajude-a com a resposta. Fotografar momentos de um passeio a ajudará a lembrar quais fatos seriam interessantes de ser contados. Por exemplo, se você a levou a um passeio no parque, tire muitas fotos. Mais tarde ou no dia seguinte, converse sobre esse passeio. Deixe as fotos em um lugar visível e faça perguntas: “Onde fomos ontem?“, “o que nós vimos no parque?“, “do que estávamos brincando?“. Você pode apontar para a foto que indica a resposta, como uma dica. Se a criança não responde, você mesmo fala a resposta, apontando para a imagem. Dessa forma, ela conseguirá associar as memórias do passeio com o que pode ser conversado.
  • Treine a imitação através de expressões faciais (triste, feliz, assustado, brabo). Associe a expressão do seu rosto com a de desenhos e imagens. Fique com a criança de frente a um espelho e peça que a imite. Ela verá as semelhanças e aprenderá a identificar.
  • Incentive a criança a expressar seus sentimentos: quando estiver frustrada, triste, empolgada ou contente, conversar sobre os motivos e ajudá-la a descrever como se sente.
  • Peça ajuda para que outras pessoas do seu convívio também chamem e façam perguntas à criança de vez em quando. Às vezes as pessoas deixam de cumprimentar e tentar conversar com a criança porque ela não responde ou parecer estar alheia. Isso é errado, a criança precisa ser solicitada, precisa perceber que existem pessoas ao seu redor que irão interagir com ela.
  • Utilize livros de histórias e peça ajuda à criança para descrever o que acontece nas imagens. Se a criança ainda não for capaz de responder verbalmente, você pode fazer perguntas e responder em seguida: “Do que o menino está brincando?  – De soltar pipa!“, “Quem está junto com ele? – O cachorro e a tartaruga!“.
  • Explore brincadeiras onde a criança precisa esperar sua vez. Jogar bola na cesta, por exemplo: “Primeiro eu jogo — agora é sua vez!“. Jogos com bola, amarelinha e jogo da memória são boas opções!
  • Proporcione vivências. A criança precisa conhecer lugares, ver pessoas, passar por experiências nunca vividas para adquirir o aprendizado na prática. Considere atividades que a criança gosta e as coisas que ela não tolera e diversifique passeios dentro dessa limitação. Pode ser um passeio no parque (pela manhã o movimento é menor), ao zoológico, ao circo, ou até uma simples caminhada até a panificadora. Mas deixe que a criança adquira vivências! E não esqueça de fotografar para conversar sobre o passeio depois.

O desenvolvimento das habilidades sociais permite que a criança conviva com as demais de maneira mais harmoniosa, aproveite a escola, faça amizades, além de reduzir os comportamentos de auto-estimulação (estereotipias).

Artigos Relacionados

6 Comentários

Responder