Autismo: E quando a criança resiste MUITO a tirar a fralda?

Por Luciene de Olivera Vianna*

Se a criança é resistente em utilizar o banheiro, se recusando a sentar no vaso, e se todas as tentativas de convencer, ou coagi-la a sentar se esgotaram, é importante parar para avaliar a situação.

Além dos desafios normais do uso adequado do vaso sanitário, a condição clinica peculiar do autismo agrava a situação:

  • muitas vezes a criança tem dificuldades de aprendizagem, por isso pode levar muito mais tempo para aprender as habilidades básicas necessárias para usar o banheiro de forma independente. Pode demorar até um ano para que a criança autista se torne seca (controle o xixi), e dois anos ou mais para que se torne limpa (cocô);
  • as dificuldades de comunicação atrapalham, pois podem não conseguir dizer-lhe que é preciso ir ao banheiro em palavras. Neste caso temos que estar atento aos sinais emitidos pela criança, para expressar a necessidade;
  • outra dificuldade é a rigidez de pensamentos e ações, o que ocasiona a dificuldade de se adaptar em situações diversas. Pode acontecer de usar o banheiro em casa, mas precisam de fraldas na creche ou escola ou ao contrário; entender que o vaso sanitário é exclusivo para xixi e se recusar a sentar para fazer cocô. E se alguém tentar forçar podem tornar-se muito chateado e ter acessos de raiva;
  • podem desenvolver padrões de comportamento difíceis em torno do uso do banheiro tais como: passar fezes nas paredes do banheiro, em outro lugar ou em si mesmos;
  • pode fazer um xixi ou cocô em outro lugar, tão bem como o banheiro, sem perceber que isso é completamente inadequado;
  • pode resistir para limpar-se depois de fazer cocô, porque não gostam do contato com a sujeira. Ainda em se tratando de sensação, podem se recusar a sentar em função dos respingos da água no bumbum;
  • para algumas crianças o medo do vaso sanitário é decorrente das manifestações orgânicas decorrentes da evacuação: prisão de ventre , dores de barriga ou  algum outro sintoma desagradável. A rigidez faz com que pensem que ao sentar terão o desconforto da dor ou até da força que terão que fazer.

DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM, AUTISMO E BANHEIRO

2015-09-01_09.08.16Como acontece com qualquer habilidade a ser aprendida, a facilidade em aprender ou não, depende de quanto leve ou grave é o autismo infantil e de quanto leve ou grave é a  dificuldade de aprendizagem decorrente.

Dificuldades com o uso do banheiro, no entanto, são muito comuns nas  crianças com autismo. Uma pesquisa conduzida por Szyndler, J. (1996) retratou que  82% das crianças com autismo tinham dificuldades em usar o banheiro.

Boa parte das causas estão relacionadas a:

  1. grande dificuldade em compreender as regras sociais que regem nossas vidas;
  2. dificuldades de aprendizagem, pois pode demorar muito mais tempo para aprender qualquer habilidade;
  3. podem levar um longo tempo para aprender e responder aos sinais do corpo.

COMO COMEÇAR A RESOLVER ESTE PROBLEMA?

Duas coisas que qualquer pai ou mãe precisa ter e sobra:

  1. paciência
  2. senso de humor

Ambos são difíceis de sustentar, mas se você conseguir, teremos a garantia de sua saúde emocional a longo prazo.

  • Em primeiro lugar, não tente travar com seu filho uma batalha, pois você provavelmente não vai ganhar e as coisas podem piorar;
  • Para enfrentar qualquer problema relacionado ao uso do banheiro você provavelmente terá que dar um passo de cada vez;
  • Outra dica é conversar com outros pais pois a maioria  terá passado por algum aspecto do que você estará passando.

ESTRATÉGIAS PARA TENTAR

Importante mencionar que não há nenhuma varinha mágica e que estas estratégias não são fórmulas garantidas. Você terá que encontrara solução para seu filho, a medida que as dicas forem sendo utilizadas e você for se envolvendo com a habilidade a ser aprendida. Para isso, serão descritas algumas idéias que temos utilizado em nosso trabalho e que ajudaram alguns pais no passado:2015-09-01_09.07.20

  1. Estabelecer uma rotina:

Como qualquer criança, uma criança autista deve ser ensinada a adquirir bons hábitos e estes devem ser inseridos em sua rotina diária. O nosso corpo funciona dentro de uma rotina, portanto crie com seu filho o hábito de  sentar no vaso sanitário depois de cada refeição (o intestino naturalmente se movimenta para dar espaço para o novo alimento para ser digerido, empurrando os resíduos para fora). Tente esta estratégia, 20 minutos após a refeição, determinando um tempo curto inicialmente  para que ele fique sentado, prolongando a medida que a criança for sentindo-se segura e relaxada. Para dar certo será uma questão de tentativas e erro. Tenha paciência e não pressione a criança num tempo prolongado. Seja natural, sem traumas!

  1. Aumentar a percepção dos sinais fisiológicos emitidos por seu filho:

Sempre que há uma vontade de fazer xixi ou cocô, seu filho possivelmente transmite um sinal não-verbal ou uma busca a um local determinado da casa. Esteja atento e tente responder ao sinal conduzindo a criança gentilmente ao banheiro, permaneça com ela 5 minutos . Levante e deixe-a livre, atento novamente ao sinal e principalmente consciente de que ela está com vontade, conduzindo-a novamente ao banheiro logo em seguida. Se eles não fazem nada deixá-los fora, mas levá-los de volta um pouco mais tarde, especialmente se eles dão sinais de que estão prestes a fazer algo na fralda ou na calça.

  1. Alerta/sinal:

Muitas crianças sem dificuldades de aprendizagem, que têm intestino preguiçoso ou sofrem de incontinência, precisam de um alerta para ir ao banheiro e evitar acidentes. Isso é tão importante, se não até mais importante para as crianças com autismo, pois por não reconhecer os sinais do seu corpo, há necessidade do alerta dizendo-lhes que eles precisam do vaso sanitário.

  1. Reforço

Mostrando o seu filho que você está satisfeito quando usar o banheiro ou penico corretamente, pode ser um poderoso recurso. Só porque uma criança é autista não significa que não está interessada ​​em elogios ou pequenos prêmios ou ser autorizada a fazer uma atividade favorita ou a até ser oferecido algo de bom para comer. Você deve descobrir o que funciona melhor como uma recompensa para o seu filho.

  1. Não reforce rituais

Algumas crianças vão tentar insistir em rituais específicos realizados quando vai ao banheiro. Tente não participar com eles pois as coisas podem tornar-se mais difíceis a longo prazo.

E SE MEU FILHO TEM  MEDO DO BANHEIRO?

Este é um problema comum, principalmente em crianças mais capazes e verbais. Tente trabalhar em etapas para superar este problema:

1º. tentar levá-los ao banheiro para fazer xixi ou cocô na fralda mesmo, da maneira habitual deles mas só que dentro do banheiro;

2º. em seguida, tentar levá-los a sentar no vaso sanitário com a tampa fechada, enquanto ele  ainda estiver usando sua fralda;

3º. Permitir que faça na fralda, mas sentado no vaso sanitário.

*Luciene de Oliveira Vianna é a fundadora e diretora do Centro Conviver, que é uma clínica especializada em autismo em Curitiba/PR desde 1998.

POST RELACIONADO << Autismo: como tirar a fralda? >>

Artigos Relacionados

9 Comentários

  • Posted 2 de Settember de 2015

    Marcela Mesquita

    Otimas dicas.. Paciência é a chave do negócio!

    beijos
    http://www.blogsupermamae.com

    • Posted 2 de Settember de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Obrigada, Marcela! Beijos

  • Trackback: Autismo: como tirar a fralda? | Clube Materno

  • Posted 10 de January de 2016

    Margarida miranda

    A minha filha tem 3 anos e 9 meses e nao sendo uma criança autista ainda usa fralda de dia e de noite.Já fizemos varias tentativas e fracassadas..já fomos ao medico e a fórmula magica é paciência!Acha que me poderia dár uma elucidar nesse assunto? Obrigada

    • Posted 11 de January de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Olá Margarida! A fórmula é paciência + persistência. Se ela não possui nenhum problema físico, siga o nosso passo a passo, leia no artigo: “Autismo: como tirar a fralda?“. Eu achei que nunca conseguiria, porque meu filho não compreendia… e a ansiedade só aumentava, pois ele era o único da turminha que ainda usava fraldas. Comece tirando durante o dia apenas. Aproveite essa época de férias e de calor, quando estamos mais próximas e é mais fácil lavar e secar as roupinhas. Não desanime, não desista! Um beijo

  • Posted 11 de January de 2016

    sheila

    Vou comerça a seguir seus passos hoje mesmo

  • Posted 24 de March de 2016

    Vanessa

    E quando a criança não consegue fazer o movimento de abaixar a calça?
    Como estimular isso nela?

    • Posted 25 de March de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Oi Vanessa! Só precisa de treino. Que idade ele tem?
      Qualquer coisa que você queira ensinar, precisará de treino. Faça em você e peça que ele repita, abaixe um pouquinho a calça dele e peça que ele termine. Faça isso várias e várias vezes.
      Você também pode colocar figuras na parede com o passo a passo, na internet você encontra as figuras imprimir.
      E persistência. Essa é a receita! Beijos!

Responder