Como adaptar à escola uma criança com autismo

A criança com autismo PRECISA da escola. A escola proporciona o desenvolvimento cognitivo, o treinamento para coordenação motora, o desenvolvimento da comunicação, além de contribuir para o convívio social. Antes de julgar uma criança por sua necessidade especial, lembre-se de que – em primeiro lugar – ela é uma criança, que tem mais semelhanças do que diferenças das demais.

Cada criança é diferente e cada atraso ou incapacidade exigirá modificações diferentes. Não entrando no âmbito de as escolas estarem ou não preparadas, mas a adaptação dependerá muito do empenho e do interesse dos profissionais que conviverão com a criança. Quanto mais nova ela for, mas fácil será esse período de adaptação.

  1. É importante levar a criança para conhecer a escola, a sala de aula e se possível o professor antes de efetivamente começarem as aulas.
  2. A rotina na escola precisa ser previsível. A criança precisa saber exatamente o que irá acontecer. A rotina precisa estar em um local visível dentro da sala de aula, ao alcance da criança, preferencialmente representada por imagens ou fotos.
  3. Algumas referências que são utilizadas em casa, devem também ser levadas à escola, como as imagens que definem a hora do sono, do lanche e do banheiro.
  4. A comunicação entre família e escola deve ser diária e direta.
  5. O professor precisa se comunicar com a criança da maneira que ela está acostumada. Alguns autistas não são verbais e se comunicam por imagens. Nestes casos, a escola também deve adaptar-se à sua maneira de comunicação.
  6. A escola deverá envolver-se com o grau de dificuldade da criança. Em alguns casos, adaptar sua metodologia de ensino e de avaliação às necessidades da criança. Casos em que a criança tenha sensibilidade tátil ou auditiva, as atividades e o ambiente também deverão ser adaptados.
  7. Algumas crianças dentro do espectro autista exigirão um tutor ou monitor dentro da sala de aula para seu acompanhamento. O tutor ou monitor é um direito da criança!
  8. Os pais podem preparar uma cartinha à escola e aos profissionais que acompanharão a criança durante o ano, relacionando suas dificuldades, a maneira como devem agir em determinadas situações, etc. O espectro autista é muito amplo, então temos crianças autistas com habilidades e dificuldades de muitas formas diferentes. Já escrevi um post sobre a carta que mando aos professores do meu filho, clique aqui para acessá-la!

2015-08-30_21.14.39Lembrando que toda criança tem direito a frequentar o ensino regular e nenhuma escola pode recusar sua matrícula. Infelizmente, quando o grau do autismo é severo ou quando ela apresenta problemas comportamentais graves, acabam não conseguindo adaptar-se ao ensino regular.

Uma criança com autismo que esteja recebendo tratamento e acompanhamento profissional adequado conseguirá adaptar-se à escola se lá encontrar acolhimento, paciência e carinho!

Por Amanda Puly

Artigos Relacionados

4 Comentários

  • Posted 4 de Outober de 2015

    Gislaine Dutra

    Adoro suas publicações. Sou mãe e professora de crianças com Tea e agradeço muito a sua sensibilidade e a forma como escreve sobre o assunto e por compartilhar conosco. Abraços!

    • Posted 4 de Outober de 2015
      Clube Materno

      Clube Materno

      Obrigada Gislaine! Comentários como os seus nos motivam a continuar! Um beijo, seja sempre bem vinda!

  • Posted 7 de Agoust de 2016

    Thaisjoseane36@gmail.com

    Achei muito legal a cartinha para o professor porque meu filho estará ingressando na escola ano que vem e tenho muitas dúvidas e receio achei uma ótima ideia

    • Posted 7 de Agoust de 2016
      Amanda Puly

      Amanda Puly

      Obrigada! É só adaptar com as características dele então! Boa sorte! 😘

Responder